Imagem rc8291632016130959U98HL.jpg

Luiz Ruffato, Gonçalo M. Tavares e Adriana Calcanhoto no Festival Literário da Madeira



2014-02-08

Luiz Ruffato, Gonçalo M. Tavares e Adriana Calcanhotto no Festival Literário da Madeira

Um dos mais charmosos eventos literários de Portugal, o Festival Literário da Madeira, realizado na capital do arquipélago da Madeira, Funchal, divulgou seus três primeiros convidados: o escritor brasileiro Luiz Ruffato, a cantora e compositora Adriana Calcanhoto e o escritor português de origem angolana Gonçalo M. Tavares.

O evento, que acontecerá de 17 a 23 de março de 2014, está em sua quarta edição e movimenta a região com debates, lançamentos e show’s. O arquipélago da Madeira constitui um conjunto de oito ilhas, a quase mil quilômetros de Lisboa, e sua capital Funchal é famosa pelos restaurantes de luxo, pelos incríveis hotéis e pelo seu filho mais ilustre: Cristiano Ronaldo.


Autores e ideias
Em 2005, quando Gonçalo M. Tavares recebeu o Prêmio Saramago, o Nobel português declarou existir na “produção novelesca nacional, um antes e um depois de Gonçalo M. Tavares”.  Autor de 32 livros,  Gonçalo falará sobre sua trajetória e também sobre Atlas do Corpo e da Imaginação, seu último trabalho, que atravessa a literatura, a filosofia e as artes visuais, com temas como identidade, tecnologia, morte, amor, cidade, racionalidade e desejo.  São centenas de fragmentos que definem um itinerário no meio da confusão do mundo, um discurso acompanhado por imagens de Os Espacialistas, um coletivo de artistas plásticos.

O autor brasileiro Luiz Ruffato participa do evento depois de ter assumido as honras de abertura da mais recente edição do maior evento literário do Mundo, a Feira do Livro de Frankfurt 2013, que teve o Brasil como país convidado. Luiz Ruffato dedica-se exclusivamente à literatura desde 2003. Estreou em 1998 com um livro de contos, Histórias de Remorsos e Rancores. Em 2001, Luiz Ruffato publicou o aclamado romance Eles eram muitos cavalos, vencedor do Troféu APCA e  do Prêmio Machado de Assis. Em 2005, o escritor natural de Cataguases, Minas Gerais, iniciou a saga Inferno Provisório, composta por cinco volumes. Domingos Sem Deus (2011) é o último volume da série, distinguido com o Prêmio Casa de Las Américas 2013.

O festival também investe na música, com o espectáculo “Olhos de Onda”, de Adriana Calcanhotto. A cantora e compositora retoma o formato intimista, munindo-se apenas da sua voz e da guitarra. Mais informações no site oficial do evento: http://www.festivalliterariodamadeira.pt/



Revista Pessoa
 



Sugestão de Leitura


Editora curitibana aporta em Lisboa

  Fundada em 2014, em Curitiba, Paraná, “com muitas ideias na cabeça e poucos recursos no bolso”, como sublinha ...

Livro premiado em Portugal será publicado pela Todavia no Brasil

Romance de estreia de Itamar Viera Junior, Torto arado venceu o Prêmio Leya 2018 por unanimidade. O júri, presidido pelo e ...

Inscrições abertas para o Prêmio Leya de Literatura 2019

A edição de 2019 do Prêmio Leya receberá inscrições até o dia 30 de abril. O concurso internacion ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2019 REVISTAPESSOA.COM