Imagem

António Cartaxo distinguido com o Prêmio António Alçada Baptista



2012-02-12

O radialista português António Cartaxo foi distinguido com o Prêmio António Alçada Baptista pela sua obra Quase verdade como são memórias, editada em 2010.

O Prêmio, atribuído pela primeira vez este ano pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), destina-se a uma “obra de caráter autobiográfico e memorialístico” e tem um valor pecuniário de dois mil Euros.

Segundo a nota da cooperativa de autores, o galardão foi “atribuído por unanimidade ao escritor, musicólogo e radialista António Cartaxo, pelo seu livro de memórias Quase verdade como são memórias, editado pela Colibri”.

O júri do Prêmio foi constituído pelos escritores António Torrado e José Jorge Letria e pelo encenador João Lourenço, que, segundo o mesmo texto, “consideraram esta obra merecedora da distinção pela sua qualidade literária e de testemunho cultural e social”.

A história, toda ela, tem um fio condutor, de certa forma é romanceada, mas é uma reflexão sobre a vida e o que se passou, disse António Cartaxo.

O Prêmio foi criado para homenagear o escritor português António Alçada Baptista, falecido em 2008.



Revista Pessoa
 



Sugestão de Leitura


Intolerância no Brasil é tema de Seminário Internacional

  O Seminário "Raízes da Intolerância no Brasil" acontece no formato online de16 a 18 de Setembro. Com ...

Série de TV tenta traduzir a palavra saudade

  Dirigida por Paulo Caldas e Bárbara Cunha, a série Saudade procura explorar não só os significado ...

Festival inova formato e reúne poetas de mais de 40 países

De 12 a 21 de março, Leiria reúne poetas, leitores, performers, professores e criadores de diferentes campos artísticos ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2021 REVISTAPESSOA.COM