Imagem

António Cartaxo distinguido com o Prêmio António Alçada Baptista



2012-02-12

O radialista português António Cartaxo foi distinguido com o Prêmio António Alçada Baptista pela sua obra Quase verdade como são memórias, editada em 2010.

O Prêmio, atribuído pela primeira vez este ano pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), destina-se a uma “obra de caráter autobiográfico e memorialístico” e tem um valor pecuniário de dois mil Euros.

Segundo a nota da cooperativa de autores, o galardão foi “atribuído por unanimidade ao escritor, musicólogo e radialista António Cartaxo, pelo seu livro de memórias Quase verdade como são memórias, editado pela Colibri”.

O júri do Prêmio foi constituído pelos escritores António Torrado e José Jorge Letria e pelo encenador João Lourenço, que, segundo o mesmo texto, “consideraram esta obra merecedora da distinção pela sua qualidade literária e de testemunho cultural e social”.

A história, toda ela, tem um fio condutor, de certa forma é romanceada, mas é uma reflexão sobre a vida e o que se passou, disse António Cartaxo.

O Prêmio foi criado para homenagear o escritor português António Alçada Baptista, falecido em 2008.



Revista Pessoa
 



Sugestão de Leitura


Prêmio Oceanos abre as inscrições para edição de 2020

  As inscrições para a edição de 2020 do Oceanos – Prêmio de Literatura em Língua Portugue ...

Coletânea “Antifascistas” reúne 32 escritores de língua portuguesa

  Organizada pelo escritor, jornalista e professor universitário Leonardo Valente e pela advogada e professora universitári ...

Fernando Pessoa: de todos para todos

A terceira edição da Maratona Fernando Pessoa será na data da sua morte, dia 30 de novembro, do meio dia &agr ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2020 REVISTAPESSOA.COM