Imagem

António Cartaxo distinguido com o Prêmio António Alçada Baptista



2012-02-12

O radialista português António Cartaxo foi distinguido com o Prêmio António Alçada Baptista pela sua obra Quase verdade como são memórias, editada em 2010.

O Prêmio, atribuído pela primeira vez este ano pela Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), destina-se a uma “obra de caráter autobiográfico e memorialístico” e tem um valor pecuniário de dois mil Euros.

Segundo a nota da cooperativa de autores, o galardão foi “atribuído por unanimidade ao escritor, musicólogo e radialista António Cartaxo, pelo seu livro de memórias Quase verdade como são memórias, editado pela Colibri”.

O júri do Prêmio foi constituído pelos escritores António Torrado e José Jorge Letria e pelo encenador João Lourenço, que, segundo o mesmo texto, “consideraram esta obra merecedora da distinção pela sua qualidade literária e de testemunho cultural e social”.

A história, toda ela, tem um fio condutor, de certa forma é romanceada, mas é uma reflexão sobre a vida e o que se passou, disse António Cartaxo.

O Prêmio foi criado para homenagear o escritor português António Alçada Baptista, falecido em 2008.



Revista Pessoa
 



Sugestão de Leitura


Livro premiado em Portugal será publicado pela Todavia no Brasil

Romance de estreia de Itamar Viera Junior, Torto arado venceu o Prêmio Leya 2018 por unanimidade. O júri, presidido pelo e ...

Inscrições abertas para o Prêmio Leya de Literatura 2019

A edição de 2019 do Prêmio Leya receberá inscrições até o dia 30 de abril. O concurso internacion ...

Poesia liga Belo Horizonte ao Porto

A revista DiVersos, que publica poesia e tradução desde 1996 no Porto, em Portugal, dedica uma edição especial ao &ld ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2019 REVISTAPESSOA.COM