Imagem

Maria Teresa Horta vence Prémio D. Dinis 2011



2012-01-04

Instituído em 1980, o prêmio é atribuído a uma obra literária - de poesia, ensaio ou ficção - publicada no ano anterior ao da atribuição do prémio.

É muito prestigiante e uma grande honra para mim receber este prémio, comentou a poetisa. Para mim, o mais importante é que as pessoas gostem do que escrevo. Eu não escrevo para este ou aquele grupo. Escrevo pela escrita, porque não posso deixar de escrever, porque a literatura salva, a minha escrita e a dos outros salvam-me. Os meus amigos dizem que é um bocado idealizado, mas eu sou assim, idealizo tudo, justificou Maria Teresa Horta.

O júri desta edição foi composto pelos escritores Vasco Graça Moura, Nuno Júdice e Fernando Pinto do Amaral.

As luzes de Leonor, obra lançada em 2011 pela D. Quixote, é um romance sobre a vida da marquesa de Alorna (1750-1839), uma mulher que se destacou na história literária e política de Portugal num período denominado por século das luzes.

Nascida em 1937, em Lisboa, Maria Teresa Horta estudou na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, foi jornalista e ativista do Movimento Feminista de Portugal juntamente com Maria Isabel Barreno e Maria Velho da Costa, com quem escreveu o livro Novas cartas portuguesas.



Revista Pessoa
 



Sugestão de Leitura


Livro premiado em Portugal será publicado pela Todavia no Brasil

Romance de estreia de Itamar Viera Junior, Torto arado venceu o Prêmio Leya 2018 por unanimidade. O júri, presidido pelo e ...

Inscrições abertas para o Prêmio Leya de Literatura 2019

A edição de 2019 do Prêmio Leya receberá inscrições até o dia 30 de abril. O concurso internacion ...

Poesia liga Belo Horizonte ao Porto

A revista DiVersos, que publica poesia e tradução desde 1996 no Porto, em Portugal, dedica uma edição especial ao &ld ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2019 REVISTAPESSOA.COM