Imagem

Literatura em cena na FLIP



2011-06-30

Em cena, a literatura brasileira. Com quatro espetáculos baseados em textos – prosa e poesia – da literatura brasileira e encenados por seus poetas e ficcionistas, o Itaú Cultural participa da Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP), que começa no início de julho na cidade carioca. Entre os dias 7 e 10 (quinta-feira a domingo), o instituto apresenta uma programação de literatura brasileira na Casa de Cultura, também situada no centro histórico do município. As atividades abrem no primeiro dia, às 17h, com o Recital Multimídia da obra de Oswald de Andrade, uma produção cênica com os poetas Frederico Barbosa e Susanna Busato, o música Marcelo Ferreti e os VJs do coletivo MALLARMIDIALab.

Este recital multimídia reverencia o escritor paulistano Oswald de Andrade, homenageado nesta edição da FLIP. Assim, o grupo joga luz nas características de sua obra e vida: o verso livre, o poema-pílula, o prosaísmo e o coloquialismo, e o poema-piada, que usa do humor e ironia para parodiar amplos domínios da própria literatura, de forma simpática ou demolidora. Nos dois dias seguintes, acontece o que, para muitos, poderia parecer improvável: autores de livros sobem ao palco e interpretam algum personagem de sua obra sob a batuta de diretores de teatro. Trata-se do evento Autores em cena – cujas três primeiras edições, sempre com curadoria do escritor pernambucano Marcelino Freire, como agora, foram apresentadas no próprio Itaú Cultural.

Na sexta-feira, 8, às 18h, o escritor, ator e quadrinista Lourenço Mutarelli é dirigido por Nilton Bicudo. Embalados pelo som de Tunica Teixeira, eles apresentam O outro, um relato dos últimos minutos de vida do pai de Mutarelli, que tinha o mesmo nome que o filho. Sábado, dia 9, às 18h, é a vez de Solidão continental, peça em que a diretora Fernanda D’ Umbra dirige o escritor João Gilberto Noll e Edson Kumasaka faz o som. Em cena, uma viagem pelos interiores do protagonista anônimo de Nolll, que se locomove, se debate e vira estátua, desde a Copacabana do seu romance A fúria do corpo, até o abraço final com seu amante na selva brasileira.

Fechando a programação especial do Itaú Cultural na FLIP, às 11h do domingo, dia 10, Sérgio Vaz, o poeta da Cooperifa, Rodrigo Ciríaco, educador, escritor e colaborador da Cooperifa, Cocão, poeta e rapper, vocalista do grupo Versão Popular, e Marcelino Freire, apresentam Palavras das ruas. No espetáculo de poesia com autores que conhecem e escrevem sobre as ruas de São Paulo, conduzido por Vaz, se fala de pedras, várzea, quebradas, sarau, Maria e João, café com leite, facão, corre, corre, poesia, vira-lata.



Revista Pessoa
 



Sugestão de Leitura


Salvador, na Bahia, recebe o primeiro Festival da Língua Portuguesa - FELPO

Nos dias 28, 29 e 30 de março, a capital baiana será o palco da celebração da língua portuguesa com uma progra ...

Contos clássicos ganham adaptação no canal Futura

Contos de grandes nomes da literatura brasileira ganham vida na série de filmes “Os Imortais”, que o Canal Futura estreia no p ...

Revista Pessoa promove festival com brasileiros e norte-americanos em Nova Iorque

  John Keene, Paul Beatty, Rivka Galchen, Leslie Jamison,  Andy Tepper, Susan Bernofsky  e Eric M. B. Becker se juntam a E ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2019 REVISTAPESSOA.COM