Imagem

Editoras brasileiras apostam em autores africanos lusófonos



2010-12-10

Cresce o interesse no Brasil pela literatura africana de expressão portuguesa. A Editora da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) lançou recentemente a coleção Poetas de moçambique, composta por antologias de poetas modernos daquele país. Os autores escolhidos estabeleceram diálogo com a literatura brasileira, especialmente com as obras de Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, Vinícius de Moraes e Manuel Bandeira.

Os primeiros volumes são dedicados a José Craveirinha, o primeiro autor africano galardoado com o Prêmio Camões, em 1991, e Rui Knopfli, autor de Memória consentida e vencedor do prêmio de poesia do PEN Clube, em 1984.

Ao mesmo tempo, a Ateliê Editorial, em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa no Estado de São Paulo (FAPESP), lançou Portanto... Pepetela, organizado por Rita Chaves e Tania Macêdo, professoras de Literaturas Africanas de Língua Portuguesa da Universidade de São Paulo. O livro inaugura uma série de coletâneas sobre autores lusófonos da África dentro da coleção Estudos Literários, da Ateliê Editorial.

O angolano Pepetela, premiado com o Prêmio Camões de 1997, esteve recentemente no Brasil onde participou no Fórum das Letras de Ouro Preto. Com apresentação do moçambicano Mia Couto, o livro reúne 38 artigos e ensaios de estudiosos da obra de Pepetela.



Revista Pessoa
 



Sugestão de Leitura


Livro premiado em Portugal será publicado pela Todavia no Brasil

Romance de estreia de Itamar Viera Junior, Torto arado venceu o Prêmio Leya 2018 por unanimidade. O júri, presidido pelo e ...

Inscrições abertas para o Prêmio Leya de Literatura 2019

A edição de 2019 do Prêmio Leya receberá inscrições até o dia 30 de abril. O concurso internacion ...

Poesia liga Belo Horizonte ao Porto

A revista DiVersos, que publica poesia e tradução desde 1996 no Porto, em Portugal, dedica uma edição especial ao &ld ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2019 REVISTAPESSOA.COM