Imagem 1517562421.jpg

É mais que um evento: é um movimento

Imagem: Universidade Sorbonne - Paris



2016-04-28

Entre os dias 17 de março e 8 de abril de 2016 a 3° edição do Printemps Littéraire Brésilien acolheu em Paris, Leiden, Berlim e Bolonha mais de 30 romancistas, ilustradores, poetas, dramaturgos, contistas,  e cineastas. O evento contou também com a parceria de diversos atores do livro na França e no Brasil, dentro os quais a Revista Pessoa

Sou professor de Literatura brasileira na Universidade da Sorbonne há quase 15 anos. Em 2014 criei o Printemps Littéraire Brésiliene para promover fora do Brasil o melhor de nossa produção literária contemporânea e ao mesmo tempo ampliar o repertório de meus estudantes inscritos nos cursos de português. Desde a escolha dos autores às mediações dos debates, passando pela leitura das obras e até à confecção dos programas, estudantes, escritores, professores, instituições culturais, editores, agentes literários atuam conjuntamente na realização dos encontros.

A ideia nunca foi a de simplesmente conformar as inúmeras reflexões que o Printemps suscita a um evento preso em um calendário. O diálogo que permeia nossos encontros deve e pode fluir em outras instâncias. Para dar corpo à essa proposta de continuidade, pedi aos participantes desta 3° edição que relatassem sob a forma de de uma crônica, ilustração, de um curto ensaio ou texto ficcional a sua experiência no Printemps e tentasse traduzir o significado de um encontro como esse que busca mobilizar o que há de mais importante no processo de  criação artística: seus recursos humanos.  

Todos aceitaram o desafio. Damos início à série com Mauricio Maluta Vieira.

De Santo André, São Paulo, Mauricio estudou na Universidade de Chicago e na Universidade de Miami.  Autor dos livros de fotografia A Árvore e a Estrela (Pinakotheke, 2008), Angola Soul (Edição do Autor, 2011), e do livro de poesia Árvoressências (Editora de Cultura, 2014). Edita a revista digital de poesia Arvoressências (www.arvoressencias.com). Na 3° edição do Printemps Littéraire Brésilien participou da mesa "Ecritures poétiques" e realizou a exposição de fotografias Especiaria Intocada. Reside atualmente na França. Compartilha nesse espaço um poema visual.

 

 



Leonardo Tonus
Leonardo Tonus Matre de Confrences e responsvel pelo Departamento de Estudos Lusfonos na Universit Paris-Sorbonne. Atua nas reas de literatura brasileira contempornea, teoria literria e literatura comparada. Publicou vrios artigos sobre autores brasileiros e coordenou diversas publicaes no Brasil e na Frana. Curador do Salo do Livro de Paris em 2015 e da exposio Oswald de Andrade : passeur Anthropophage em 2016 (Centre Georges Pompidou) foi condecorado Chevalier na ordem das  Palmas Acadmicas  e na ordem das  Artes e das Letras  pelo governo francs. Desde 2014 organiza o Printemps Littraire Brsilien em Paris. 



Sugestão de Leitura


Na primavera as cadeiras são verdes

Na Primavera: o jogo dos versos e das cadeiras Dopei-me com uma pastilha anti-náusea inteira. Os veículos da autopista para o aeroporto enga ...

Os novos muros de Berlim

Alemanha, Primavera de 2016. Estou no auditório envidraçado da Embaixada do Brasil em Berlim. A conferência que assisto integra a programa ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2024 REVISTAPESSOA.COM