Imagem mY80614102016165111Q77DI.jpg

Moacir Amâncio quebra jejum de 9 anos com "Matula"



2016-10-12

Matula parte dos encontros entre Moacir Amâncio, paulista de Pinhal, e o poeta português da Covilhã, Ernesto Manoel de Melo e Castro, primeiro em Lisboa, depois em São Paulo.

Experiências análogas, relacionadas à herança cultural dos cristãos-novos, ou “bnei anussim”, provocam questões e inspirações que levam por sua vez a múltiplas e surpreendentes perguntas, numa ambígua celebração babélica.

Moacir Amâncio é autor de Ata (Record, 2007), que reuniu seus seis livros de poemas publicados até então mais inéditos, além de ensaios como Dois Palhaços e Uma Alcachofra (Nankin, 2001) e Yona e o Andrógino – notas sobre poesia e cabala (Nankin/Edusp, 2010) mais a antologia por ele organizada e traduzida de poemas do israelense Ronny Someck sob o título de Carta a Fernando Pessoa (Annablume, 2015). Também traduziu Badenheim 1939, de Aharon Appelfeld (Amarilys, 2012), dentre outros projetos.

O lançamento contará com leitura de textos e comentários de Antônio Vicente Pietroforte.


Dia 31 de outubro, das 19h às 21 horas.

Casa Guilherme de Almeida, rua Macapá, 187, Sumaré - São Paulo




Revista Pessoa
 



Sugestão de Leitura


Paulo Flores, Gonçalo Sousa e Agualusa recebem convidados para tertúlias à beira do Tejo

  Durante os fins de semana do mês de julho, o Projecto SomSabor promove tertúlias com escritores, artistas e pens ...

A palavra como reposta ao sofrimento

  O Museu da Língua Portuguesa lança nesta segunda-feira (13/7) o Palavra no Agora. A proposta é estimular ...

Escritores criam plataforma para gerar renda e novas interações com leitores

  Como resposta à crise que se abateu sobre o mercado literário devido à quarentena no Brasil, um grupo de escritore ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2020 REVISTAPESSOA.COM