Imagem fS7X29112016153300L469D.jpeg

De lá, da nossa Manchester



2016-11-09

Poemas inéditos de Francisco Alvim. Curadoria de Heloisa Jahn

TUMBA

Puseram ele

no topo do prédio,

de guindaste


PARABÉNS
                                            a Pedro Nava

Olha quanta construção

Será que tem tanta gente

mudando pra cá?


OURO

Compro ouro

Cautelas mesmo vencidas

Não perca dinheiro


CONVIDOU

Melhor convidar

Pra depois não dizerem

que não convidou


DAIANE

Levanta essa cabeça

Daiane!

Pra andar

assim  murcha

não dá


LÁ EM CASA

De agulha, sou péssima

Barra de calça

quem faz é o Aílton

Ele faz direitinho


ELE

Em casa

Não pedia um copo

d’água

Nada

Levantava

Ia na geladeira e

pegava


ÔNIBUS

é muita lata

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$1,99

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.

ASSINATURA

DESDE R$12,90

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA



  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição

MICROPAGAMENTO

R$1,99

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.

ASSINATURA

DESDE R$12,90

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA





  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição
  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Francisco Alvim
Francisco Alvim nasceu em 1938, em Minas Gerais. Todos os seus livros são de poesia: Sol dos cegos (1968), Passatempo (1974), Dia sim dia não [com Eudoro Augusto] (1978), Lago, montanha (1981), Festa (1981), O corpo fora (1988), Elefante (2000), O metro nenhum (2011), Vinte e cinco poemas [com Mariano Marovatto] e Poemas avulsos (2016), pequena antologia de éditos e inéditos escolhidos pelo autor. Há, ainda, três coletâneas: Passatempo e outros poemas (1981), Poesias reunidas (1988) e Poemas (2004). Vive em Brasília.



Desenvolvido por:
© Copyright 2019 REVISTAPESSOA.COM