Imagem 1501597459.jpg

Liberdade imaginativa com disciplina formal

Foto de António Cabrita. Divulgação



2017-07-30

O largo espectro de poetas sul-americanos, franceses e espanhóis que Cabrita tem traduzido ao longo dos anos, a sua erudição omnívora e indisciplinada, característica que o traz avesso ao espartilho do formalismo poético português, bem como a proximidade com poetas e escritores como Grabato Dias, Al Berto, Maria Velho da Costa ou, ainda, Herberto Helder, Helder Macedo, o convívio constante com poetas europeus e americanos, sufis e orientais, com a literatura e a poesia africana, conferiram um lastro singular à sua poesia, como uma voz que raramente é encontrada na poesia contemporânea portuguesa, salvo algumas exceções. 

 

(…)Abracemos o vento, como Ariel,
ou como Caliban. Radiantes.

António Cabrita, “Quadras”, 10, p. 20.

 

 

Arredado do panorama da literatura portuguesa contemporânea, por um erro, como ele gosta de dizer, de «geografia amorosa» que o fez seguir para Moçambique, António Cabrita é um autor prolífico e versátil, não sendo apenas poeta, como também romancista, ensaísta, guionista, tendo ainda marcado o panorama editorial português com o seu trabalho editorial de excelência com a Íman. Durante mais de duas décadas foi jornalista no Jornal Expresso, onde assinava a crítica de cinema e de livros e, há mais de 10 anos,...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 3.50

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


ASSINATURA

DESDE R$ 39.00

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA



  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição

MICROPAGAMENTO

R$ 3.50

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


ASSINATURA

DESDE R$ 39.00

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA





  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição
  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Maria João Cantinho

Nasceu em Lisboa em 1963. Passou a infância em Angola e regressou em 1975 a Portugal. Doutorada em filosofia contemporânea pela Universidade Nova de Lisboa, é actualmente professora do secundário. Tem publicada obras de ficção (5 livros), de poesia (4 livros) e de ensaio (2 livros). Foi vencedora do Prémio Glória de Sant’Anna pelo seu livro de poesia Do Ínfimo (Coisas de Ler, 2016) e nomeada finalista pelo Pen Clube português pela mesma obra. Publicou recentemente Asas de Saturno (editora Exclamação, 2020) e Walter Benjamin: Melancolia e Revolução (Editora Exclamação, 2019). Tem colaborado regularmente com diversas revistas como JL, Revista Colóquio-Letras e publicações académicas. É investigadora auxiliar do CFUL (Universidade de Lisboa) e do Centre d’Études Juives, na Sorbonne IV. É membro do PEN Clube português (tendo pertencido à direcção entre 2009-2019), da APE e da APCL (Associação Portuguesa de Críticos literários). Fotografada por Vitorino Coragem.




Sugestão de Leitura


O coice brutal da experiência do quotidiano

  Reunindo neste livro duas partes, intituladas respectivamente «Telhados Longínquos» e «Rua antes do Céu ...

Um olhar original e ambicioso sobre os contemporâneos

  O poeta, romancista e ensaísta Helder Macedo é um dos autores mais incontornáveis da cultura portuguesa. Apesar de ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2020 REVISTAPESSOA.COM