Imagem 1505066783.jpg

Ponto e vírgula; interrogação

Foto de Bruno Martins



2017-09-10

 

Quantas vezes você usou ponto e vírgula, juntos, na sua vida de escrevente? Eu uso muito, mas não sei o quê, exatamente, isso significa. E não me canso de ouvir lamúrias de estudantes sobre as questões de pontuação.

Segundo várias gramáticas e manuais, ponto e vírgula não tem nem a função do ponto e nem a da vírgula, sozinhos. Ponto e vírgula seria uma pausa intermediária. Enquanto o ponto serviria para uma pausa total; a vírgula seria apenas um respirozinho. Ei-los aqui, neste parágrafo.

Mas como medir essas pausas? Já vi até diferenciação entre ponto no final de parágrafo e ponto entre...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$1,99

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.

ASSINATURA

DESDE R$12,90

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA



  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição

MICROPAGAMENTO

R$1,99

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.

ASSINATURA

DESDE R$12,90

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA





  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição
  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Ana Elisa Ribeiro

Ana Elisa Ribeiro nasceu em 1975, em Belo Horizonte, cidade onde vive. É autora de livros de poesia, conto, crônica e literatura infantojuvenil, por diversas editoras brasileiras. Bacharel e licenciada em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais, onde também se formou mestre e doutora em Estudos Linguísticos.É professora e pesquisadora nos campos da Linguística Aplicada e da Edição, no Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais.




Sugestão de Leitura


Menos otorrino, mais linguista

  “O que você faz?” “Sou professora.” “Ah, é? De quê?” “De portuguê ...

Dó, masculino

  Só conheço a minha mãe que fala um dó, assim: “Nossa, me deu um dó daquele moço... t&at ...

Aqui, dá uma lidinha nisto?

  Psiu, oi, não é a primeira vez (e nem será a última) que me declaro uma amante dos estudos de morfologia ou ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2019 REVISTAPESSOA.COM