Imagem 1508760905.jpg

Apaixonados por regência

Imagem: Hot Black



2017-10-22

 

Regência é um negócio que atazana muita gente. Neste campo do amor e outras dificuldades, há mais palavras e sintaxes duvidosas. Namorar, por exemplo. Eu namoro com ele ou eu o namoro? Quem nunca se viu diante disso? Popularmente, massivamente, é claro que ouvimos, vida afora, muito mais gente dizer que namora com. Mas rezam os manuais que o “certo” é namorar o ou a. De sorte que ficamos na dúvida se aqueles dois apaixonados lá de cima podem ser namorados. É claro que sabemos que o amor raramente dá bola para a gramática.

 

O casal apaixonado estava e apaixonado continuou, mesmo depois da questão com a regência se atravessando entre eles. A moça, quase aos uivos, dizia na orelhinha molinha dele: “Sou completamente apaixonada por... com... por... você”. E aquilo incomodou que só. O rapaz, conhecedor das artimanhas da língua, especialmente a escrita, resolveu ouvir sem se abater muito. A paixão era mais importante. E aquilo nem era “erro”, como algum gramatiqueiro poderia acusar. Era uma dúvida. Uma instigante dúvida sobre regência. A moça logo disse, descendo de cima do cara: “Poxa, sei lá qual é a regência disto!” E passaram os dois a rir e a discutir a relação com a língua portuguesa.

Regência, meu bem, antes de ser um arrefecedor de paixãozinha entre casais calientes, é, segundo definições encontradas por aí, uma questão sintática. Basicamente, dedica-se a como duas palavras se relacionam, sendo elas um verbo e uma preposição ou um nome e uma preposição. Daí que estudamos, desde a escola, as regências nominal e verbal.

E agora? Apaixonada por ou apaixonada com?...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$0,99

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.

ASSINATURA

DESDE R$12,90

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA



  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição

MICROPAGAMENTO

R$0,99

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.

ASSINATURA

DESDE R$12,90

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA





  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição
  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Ana Elisa Ribeiro

Ana Elisa Ribeiro nasceu em 1975, em Belo Horizonte, cidade onde vive. É autora de livros de poesia, conto, crônica e literatura infantojuvenil, por diversas editoras brasileiras. Bacharel e licenciada em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais, onde também se formou mestre e doutora em Estudos Linguísticos.É professora e pesquisadora nos campos da Linguística Aplicada e da Edição, no Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais.




Artigos Relacionados


Ponto e vírgula; interrogação

  Quantas vezes você usou ponto e vírgula, juntos, na sua vida de escrevente? Eu uso muito, mas não sei o quê, ...

Unificação, padronização e outras encrencas

  O problema das pessoas com a diversidade é coisa antiga. Não sei se tem conserto. Junto com esse incômodo vem a von ...

Esta palavra não existe

  Num belo dia de inverno, em Belo Horizonte, passei a tarde lendo uns artigos científicos e analisando a revisão de texto ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2017 REVISTAPESSOA.COM