Imagem 1527686603.jpg

A Violência das Letras

Na foto César Braga-Pinto. Divulgação



2018-06-10

 

Livro que sai em breve pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro analisa as noções de amizade e rivalidade entre figuras letradas no Brasil, no período de 1888 a 1940. De autoria de César Braga-Pinto, professor de Literatura Brasileira, Africana e Comparada na Northwestern Universityo livro discute ainda como a luta por um espaço de prestígio e influência levaria à formação de agremiações, com rituais específicos de pertença e, principalmente, de exclusão. A revista Pessoa publica em primeira mão um trecho de A violência das letras. Confira abaixo.

 

Em junho de 1888, imediatamente após a publicação de O Ateneu, Raul Pompeia apressava-se em defender a necessidade de uma nítida separação entre a figura do autor e sua obra, afirmando: “Não lhe é dado [ao crítico] fundir na resenha do sucesso ou do desastre o murmúrio dos corredores, onde se dão trela os íntimos do autor e os sabidos furões da caixa” (Pompeia, 1888). No entanto, praticamente toda a crítica em torno da obra de Raul Pompeia, e do Ateneu em particular, revela que esse “furão sabido” raramente se contenta em se domesticar, ou permanecer preso na caixa,...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Revista Pessoa
 



Sugestão de Leitura


Azagaia

  às mães e também às mães em minha mãe   é de muita miçanga nos fio ...

Moço em estado de sítio

  (Silêncio. Acende uma luz em Lúcio e Jean-Luc. Comem pão com queijo. Ruído de rua. Um homem idoso está ...

Palavras por uma boa morte

  Poema Zen As palavras não fazem o homem compreender, é preciso fazer-se homem para entender as palavras. Herberto ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2021 REVISTAPESSOA.COM