Imagem 1537793179.jpg

Do exílio, ágora do agora: #elenão #elenunca

Arte: Alice no país das maravilhas. Por John Tenniel



2018-10-01

não posso evitar de pensar que um novo recomeço
exigiria antes, hoje, um se reconciliar com nossos fantasmas:
de ter menos medo de iniciar, e menos medo de continuar.

M. Potte-Bonneville

decido começar uma nova série de colunas no exato momento em que a minha vida foge sobre uma linha inesperada – a do exílio. e o nosso país foge sobre outra – o risco de uma direita fascista no poder de um país cuja democracia ainda é frágil e a justiça social desconhecida. a puta viageira, nessas condições, hiberna, sem condições. sem tesão. sem, por ora, solução.

encontrando-nos nessa espécie de transformação, de desterro, de algo despregando-se e desmontando-se aproximamos inevitavelmente a mudança da ruína. e se as coisas concretas ainda ruem diante de nós. se os muros caem. e se...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Ana Kiffer

É Professora da Pós-Graduação em Literatura, Cultura e Contemporaneidade da PUC-Rio, Cientista do Estado pela FAPERJ e Bolsista de Produtividade no CNPq. Curadora convidada da Bienal de SP 2021. É escritora, com livros como Tiráspola e Desaparecimentos, Editora Garupa, 2016, A punhalada, 7Letras, 2016, Todo Mar, Urutau, 2018; colunista da Revista Literária Pessoa, pesquisadora da obra do escritor francês Antonin Artaud, vem desenvolvendo há muitos anos uma investigação sobre os diversos modos de relação entre os corpos e a escrita. Autora do livro Antonin Artaud, EDUERJ, 2016, e com Gabriel Giorgi Ódios Políticos e Politica do Ódio, RJ: Bazar do Tempo, 2019 e Las Vueltas del ódio, BA: Eterna Cadência, 2020. Organizadora do livro A Perda de Si – cartas de A. Artaud, Rocco, 2017; e das coletâneas Sobre o Corpo 7Letras, 2016, Expansões Contemporâneasliteratura e outras formas, com Florência Garramuno, UFMG, 2014, entre outros artigos e ensaios.  Fotografada por Aline Macedo.




Sugestão de Leitura


Escrever desde o Sul. 9

  com o coração na garganta   a gente lembra com a perna o quanto o tempo parou "Vingar", de Da ...

escrever desde o Sul. 8

  nunca conheci o meu avô paterno. Sebastiao Kiffer, o Coca. meu pai, que cada vez mais vem se lembrando da sua infânci ...

escrever desde o Sul. 7

  quando se perde um amor, ou a ideia de um amor, ou um possível amor, ou uma possibilidade quiçá de que isso seria ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2021 REVISTAPESSOA.COM