Imagem 1566830396.jpg

Andrea Antígona Beltrão

Foto: Andrea Beltrão em Antígona. Divulgação



2019-08-24

Antígona, já morta e tão viva, olhando em nossos olhos por todo o trajeto a dizer que é preciso erguer-se contra o pensamento do tirano, nas coisas mais simples e fundamentais.

 

 “O povo fala, meu pai – com medo, mas fala. Antígona deveria receber honras, ser homenageada pelo que fez” – Hémon diz a Creonte, na súplica pela vida da amada. Creonte não ouve o filho nem o povo, mantém a pena de morte para a sobrinha, continuando na derrocada para o fim da dinastia que representa. Sucumbe o tirano, e Tebas com ele.

Rendida à força de Andrea Beltrão que dividiu-se entre narradora, atriz e profetisa, a plateia acalenta sua última fala:  “Tebas não teve segunda chance, nós ainda temos muitas esperanças”. Sófocles, Jean Anouilh, Millor Fernandes, Amir Hadddad, Andrea,...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 1,99

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


ASSINATURA

DESDE R$ 39,00

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA



  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição

MICROPAGAMENTO

R$1,99

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


ASSINATURA

DESDE R$ 39,00

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA





  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição
  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Nilma Lacerda

Nasceu no Rio de Janeiro, onde vive. Autora de Manual de Tapeçaria, Sortes de Villamor, Pena de Ganso, Cartas do São Francisco: Conversas com Rilke à Beira do Rio, tem publicados ensaios e artigos científicos. Professora da Universidade Federal Fluminense e também tradutora, recebeu vários prêmios por sua obra, dentre os quais o Jabuti, o Prêmio Rio e o Prêmio Brasília de Literatura Infantojuvenil. No site da revista Pessoa, na Coluna Ladrinhos, Nilma publica quinzenalmente trechos das páginas lusófonas do Diário de navegação da palavra escrita na América Latina. O texto  ganhou talhe ficcional para publicação em Mapas de viagem, volume de contos que é fruto  de um projeto de formação de leitores. Ela também contribui com crônicas sobre o universo literário.




Sugestão de Leitura


Infâncias chamadas às falas

  Os dias doem. As noites também. Às vezes, a insônia pulsa forte. O jeito é ir para a sala, pegar um livro, a ...

A contratempo

  Não fui boa aluna de piano.  Filha mais velha de família pequeno-burguesa, os preceitos de classe social precisavam ...

Em face do que não pode ser

Viçosas, abraçadas com gosto, as saúdes estampam-se em cara e corpo de quem as carrega.   Dom, conquista, cons ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2020 REVISTAPESSOA.COM