Imagem 1573029659.jpg

Escritas da solidão

Foto: Jan Kolar Vui



2019-11-06

A solidão, nos indica a psicanálise e também a arte, não é, portanto, simples privação: ela é hipersensibilidade à ausente presença do outro e a profundidade da solidão mede – tal qual uma sonda – a intensidade do desejo ardente do outro que não responde ao nosso chamado.

Que todo outro seja um abismo e uma queda: me parece ser esta a experiência que funda a existência. Uma noção profunda do humano nasce da consciência do abismo do outro e da dor da queda. E é pelo outro que posso me livrar de coincindir comigo mesmo, de me encarcerar narcisicamente no eu. Não há solidão mais abissal e que me isole do outro do que esperar deste uma exata reciprocidade.

Ao pensar no tema da solidão, lembro-me de ter lido sobre um fato central na vida do pianista Erik Satie: este sempre tinha sido muito mimado pelos amigos que...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$1,99

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.

ASSINATURA

DESDE R$12,90

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA



  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição

MICROPAGAMENTO

R$1,99

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.

ASSINATURA

DESDE R$12,90

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA





  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição
  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Bianca Coutinho Dias

É psicanalista, crítica de arte, ensaísta, coordenadora do Cine Cult Usp- Ribeirão Preto, fundou o Núcleo de investigação em arte e psicanálise do Instituto Figueiredo Ferraz que coordenou de 2011 até 2016, escreve em revistas de arte contemporânea como Select e Amarello e é autora do livro Névoa e assobio em parceria com a artista e ilustradora Júlia Panadés. Acompanha artistas e participa de publicações e livros com textos críticos sobre arte, cinema e literatura. Fez História da arte na Faap e mestrado em Estudos contemporâneos das artes na Universidade Federal Fluminense. 




Desenvolvido por:
© Copyright 2019 REVISTAPESSOA.COM