Imagem 1579525865.jpg

O Pensamento vegetal 1: “Para não dizer que não falei das flores"

Foto: A Melancolia de Narciso - Evando Nascimento



2020-01-19

Em vez de ser signo de morte, o mito grego aponta para uma floração infinita, por assim dizer um renascimento contínuo da vida por meio das flores – o que é cientificamente verdadeiro: grande parte da vida planetária depende desses viventes, os vegetais e seus derivados: folhas, flores, frutos etc.

 

 

Atendendo ao gentil convite de Mirna Queiroz, estreio esta coluna na prestigiosa revista Pessoa, a qual ganhou uma distinção importante no ano passado, o Prêmio IPL – Retratos da Leitura. Hesitei durante alguns meses em aceitar o convite, porque uma postagem no Facebook ou num blogue, por exemplo, implica bem menos responsabilidade do que num periódico, sobretudo um com a qualidade e a abrangência de leitores on-line como a Pessoa.  

Depois de muito refletir, tomei a decisão de retomar alguns dos posts de minha página nas redes sociais, atualizá-los e ampliá-los, transformando-os em pequenos artigos sobre esse tema apaixonante que venho...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Evando (Camacã) Nascimento

Nasceu em Camacã (Bahia). Publicou os livros de ficção Retrato Desnatural: diários 2004-2007 (Record, 2008), Cantos do Mundo (Record, 2011, finalista do Prêmio Portugal Telecom, atual Oceanos), Cantos Profanos (Globo, 2014), A desordem das inscrições: contracantos (7Letras, 2019) e Diários de Vincent: impressões do estrangeiro (Circuito, 2021). Fez Doutorado na UFRJ. Nos anos 1990, foi aluno de Jacques Derrida (na EHESS) e de Sarah Kofman (na Sorbonne). Em 2007, realizou um Pós-Doutorado em Filosofia na Universidade Livre de Berlim. Ministrou cursos e palestras em instituições como a Universidade Federal de Juiz de Fora, a Universidade de Paris e a Universidade de Viena, entre outras. Ensaios: Derrida e a literatura (3ª. ed., É Realizações, 2015, traduzido em 2021 pela editora argentina La Cebra), Clarice Lispector: Uma Literatura Pensante (Civilização Brasileira, 2012) e, com Derrida, La Solidarité des vivants (Éd. Hermann, 2016). Site.




Sugestão de Leitura


Os indígenas e a preservação ambiental

  Ailton Krenak, pertencente à etnia indicada por seu sobrenome, tornou-se uma das vozes mais importantes no que diz respeito &agr ...

O não humanismo dos vegetais

  [...] e entre todos eles, principalmente, o capitão Celestino, que tendo começado a vida como pirata a acabou como um san ...

O Holocausto vegetal e o suicídio coletivo

  Tentando recomeçar Durante três meses deste ano, de julho a setembro, a pesquisa para o livro que estou escrevendo sobr ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2021 REVISTAPESSOA.COM