Imagem 1589797878.jpg

A ideia de que apenas precisava dizer chuva

Foto; Marcelo Leal



2020-05-18

Conto inédito de Alexandre Marques Rodrigues


Como podemos enforcar um ladrão que não existe?

O livro azul, Ludwig Wittgenstein

 

É como se estivesse morta: os olhos se arredondaram em covas, a pele cobre os ossos como uma toalha de mesa fina demais, que deixa as quinas ainda evidentes; sem as janelas falsas da dentadura, os lábios colapsaram para dentro da boca — a boca é um buraco, aberto sem motivo algum, um buraco, não se sabe para onde, um buraco. Claudia se aproxima e é assim, é isso o que vê; é como se a mãe estivesse morta. Mas não está, é claro...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Alexandre Marques Rodrigues

É autor de Porca (Record, 2019), Entropia (Record, 2016; Teodolito, 2017) e Parafilias (Record, 2014; Teodolito, 2018), seu livro de estreia, vencedor do Prêmio Sesc de Literatura 2014, na categoria Contos, e finalista do Prêmio Jabuti. Atualmente vive no Porto.




Desenvolvido por:
© Copyright 2021 REVISTAPESSOA.COM