Imagem 1591008368.jpg

2020: A escrita coletiva como nosso horizonte político

Foto: Sapateiros na Idade Média. Reprodução



2020-06-01

Que podem os trabalhadores e as trabalhadoras da escrita diante da máquina de guerra que se apoderou do Estado brasileiro nos últimos anos? Certamente, mais do que dar forma poética e expressão à sua indignação singular.

 

para (e com) Izabela Pucu

 

O isolamento corporal que precisamos fazer para combater a pandemia do coronavirus contrasta com a evolução das relações coletivas estabelecidas nos últimos anos na cena literária.

As oficinas de poesia, pelo menos por algum tempo, parecem ter se consolidado como uma de nossas formas de trabalho. As formas colaborativas se explicitaram e não há mais como discutir a cena contemporânea sem levar em consideração os múltiplos atores que a compõem em todo o processo produtivo, desde a confecção até o consumo das obras. A poesia contemporânea se multiplica não apenas em autores individuais, como também em...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Rafael Zacca

Rafael Zacca é poeta e crítico. É co-articulador da Oficina Experimental de Poesia, no Rio de Janeiro. Doutor em Filosofia na PUC-Rio, onde pesquisou a obra de Walter Benjamin. Colaborador do do Jornal Rascunho e da revista Escamandro. Autor de Kraft | Poemas (2015), Mini Marx (2017), Mega Mao (2018) e de A estreita artéria das coisas (no prelo). É um dos autores do livro de oficinas literárias Almanaque Rebolado, escrito a 20 mãos (2017).

 

 




Sugestão de Leitura


Nos 100 anos de Paulo Freire

  Aprender é uma espécie de jogo entre o mundo que você conhecia e outro que se anuncia. Não é que o qu ...

Parar as máquinas? Ler poesia hoje

  As cenas da poesia feita no Brasil hoje se multiplicaram. Ainda bem. Ninguém discordará, espero, que isso constitui um si ...

Antígona e os arquivos do luto em Como devo chorá-los

  Duas irmãs se abraçam com as cabeças recostadas sobre os ombros. É um acúmulo de dores: toda a fam&i ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2021 REVISTAPESSOA.COM