Imagem 1591687702.jpg

O jogo de máscaras abolicionista nas crônicas de Machado

Foto: Machado de Assis. Pintado por Henrique Bernardelli - 1905. Domínio Público



2020-06-09

Segundo John Gledson, um dos focos da ironia de Machado era o movimento de alforrias antecipadas feitas por donos de escravos que percebiam a inexorabilidade da abolição. As motivações de tais antecipações com certeza não eram humanísticas, e sim econômicas e políticas. O narrador de “Pancrácio”, nesse sentido, nada mais é que um Brás Cubas em versão menor. Ele é ridículo, prepotente, autoritário. A libertação do escravo é motivada, em seu caso, principalmente, pelo gosto de fazer aquilo que mais agrada a muitos dos empresários, políticos e generais do nosso país: o de dar ordens.

 

Como bem sabemos, Machado se dedicou a vários gêneros literários. Os que mais lembramos são o conto e o romance. O escritor mexicano Carlos Fuentes, em seu livro La gran novela latino-americana, afirma que Machado de Assis foi o maior romancista latino-americano do século XIX. Não há como discordar. Só a acrescentar: Machado de Assis se revela fundamental não só para o nosso romance ou conto mas também para a nossa crônica. Embora muitas delas hoje sejam de difícil compreensão no início, porque estão escritas em um estilo bem próprio da sua época, com referências históricas muito específicas, merecem, sem sombra de...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 3.05

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


ASSINATURA

DESDE R$ 39.00

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA



  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição

MICROPAGAMENTO

R$ 3.05

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


ASSINATURA

DESDE R$ 39.00

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA





  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição
  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Cristhiano Aguiar

É escritor e professor da pós-graduação da Pós-Graduação em Letras da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Em 2018, publicou o livro de contos Na outra margem, o Leviatã (Lote 42) e em 2017 o livro teórico Narrativas e espaços ficcionais: uma introdução (Editora Mackenzie).




Sugestão de Leitura


Crítica literária em trânsito

   Em comemoração aos dez anos de existência da Revista Pessoa, Mirna Queiroz sugeriu que nós colaborador ...

As sandálias de Jó: Crocodilo, de Javier Arancibia Contreras

  Em 2018, foi lançado um dos mais comentados romances brasileiros dos últimos anos, O pai da menina morta, de Tiago Ferro, ...

A poesia e o realismo social em "a invenção do cemitério," de pedro pereira lopes

  Dentre as muitas motivações para lermos um livro de ficção, está a vontade de conhecer uma nova cult ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2020 REVISTAPESSOA.COM