Imagem 1596485479.jpg
Nau

Como chegamos até aqui

Nau Capitania de Cabral. Oscar Pereira da Silva. Domínio Público



2020-08-03

Métodos arcaicos de desestabilização, discriminação e penalidade estão presentes no cotidiano. Mas agora o verniz encontra-se carcomido e devemos essa oportunidade ao bolsonarismo. Hora excepcional para revirar destroços de navios, enfrentar tempestades. E já estamos atrasados. Portanto, o embarque nesta NAU se faz imediato.

 

Os textos desta coluna são uma tentativa de compreensão de nossa história, de como chegamos até aqui. Não falo exclusivamente do fator bolsonarismo e do Brasil; mas admito que esse seja meu ponto de partida. Busco perspectivas mais amplas, embora saiba que as respostas, ou melhor, as perguntas relevantes estão no particular do corriqueiro.

Nosso destino é impreciso, mas no caminho pretendemos refletir sobre obras literárias que abordaram, a seu tempo, períodos antecedentes ou concomitantes a guerras e catástrofes sociais, isto é, situações políticas e econômicas extremas. Textos que farejaram mudanças ou que somente foram possíveis após a destruição completa da...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Paula Fábrio

Nasceu em São Paulo, onde mora. É doutora em Literatura pela USP. Autora de Desnorteio (de 2012), romance vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura, e Um dia toparei comigo (de 2015), livro finalista do mesmo prêmio. No corredor dos cobogós (Edições SM) é sua primeira obra juvenil.

 

 




Sugestão de Leitura


500 mil mortes

Nau
  Não há um porto seguro para esta NAU. Não há. E mesmo quando o mar, num futuro já calmo, avanç ...

Golpe

Nau
  Entre os anos 2016 e 2018, houve no Brasil uma transição legalista de governo, mas (e esse “mas” é ess ...

Só os poetas me comovem

Nau
  Penso que todo bom poeta deveria escrever uma certidão de óbito.  Conceição Evaristo compôs uma ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2021 REVISTAPESSOA.COM