Imagem 1599130490.jpg

Catsaridafobia

Nymphéas - Monet. Museu de arte moderna André Malraux, Le Havre, France. Reprodução



2020-09-02

O que salva? A arte e a literatura, que são os exercícios pelos quais conquistamos a alteridade, a noção do outro. Só que tem uma pegadinha. Não basta consumir arte e literatura. É preciso viver, não consumir. Ao olhar para os nenúfares do Monet, não basta entender o contexto, a técnica, a importância histórica. É preciso sentir o vento suave, o frescor da água, ver o movimento das folhas, ouvir os passarinhos. Para ver um Monet, é preciso fechar os olhos. O mesmo vale para Tolstói, Liszt, ou qualquer outro. É preciso viver a obra e não apenas conhecê-la porque isso lhe garante um status de intelectual.

 

Há uma dificuldade intrínseca em ser mulher, gay, gordo, negro, trans etc. A dificuldade é que precisamos provar a nossa existência diariamente. Vidas negras importam e, principalmente, existem. Nesse ponto, gosto mais do slogan We're here, we're queer. Você tem que ser respeitado e tem que respeitar qualquer existência, goste você ou não. Sabe por quê? Porque a sua opinião não importa. Digo mais: a sua opinião não importa a mínima. O outro existe, independententemente da sua vontade.

Sabe como chama quando um grupo tenta exterminar o outro, para que, justamente, deixe de existir? Fascismo. Então, se você acha que...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Carolina Vigna

Carolina Vigna (1971) é professora doutora em Educação, Arte e História da Cultura. Atualmente pós-doutoranda em Letras. Autora de vários artigos teóricos e 5 livros infantojuvenis. Mais no site da autora. 




Sugestão de Leitura


Os sacos plásticos possíveis

  Começo um desenho novo, afogada em culpa. Adorno não me sai da cabeça. Estou cometendo uma barbárie? Longe ...

Um e dois cafés

  O café que meu filho fez se mistura com o meu sonho, invade um espaço que é só meu e me acorda pela manh&at ...

Despressurização da cabine

  A única certeza que tenho é a da insuficiência. Às vezes precisamos usar todas as nossas forças para ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2021 REVISTAPESSOA.COM