Imagem 1602843931.jpg

Sorria feito parva

Foto: do acervo do autor



2020-10-16

 

Similar ao frango brasileiro

A primeira coisa que gostei de Angra do Heroísmo foi a empada, esfarelenta como a brasileira. Gostei também da garçonete que a trouxe, o primeiro habitante dos Açores que sorria feito parva. Feito nós. No dia 19 de setembro, ao meio dia, Charles Darwin chegou a Angra. Disse que não viu boas lojas, logo não provou da empada. Lembra que também quase não viu árvores, embora a terra amarela fosse cuidadosamente cultivada. Grandes paisagistas são os açorianos. A empada era de galinha, similar ao frango brasileiro, e sem azeitonas. Comi duas e tomei uma coca. A mãe...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 3.50

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


ASSINATURA

DESDE R$ 39.00

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA



  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição

MICROPAGAMENTO

R$ 3.50

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


ASSINATURA

DESDE R$ 39.00

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA





  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição
  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Mariano Marovatto

Mariano Marovatto nasceu no dia primeiro de abril de 1982, no Rio de Janeiro. Escreveu livros como Estirâncio (7Letras, 2019), Casa (7Letras, 2015) e Vinte e cinco poemas com Chico Alvim (Luna Parque, 2015), e gravou alguns discos, entre eles: Praia (Maravillha 8, 2013) e Selvagem (Embolacha, 2016). Como pesquisador e arquivista literário, foi responsável, entre outros trabalhos, pela organização do acervo do escritor e compositor Cacaso e pela pesquisa de inéditos e estabelecimento de texto da Poética de Ana Cristina Cesar. Recentemente organizou Os Fantasmas Inquilinos, antologia de poemas de Daniel Jonas (Todavia, 2019) e a versão em português de Silêncio de John Cage (Cobogó, no prelo). Doutor em literatura brasileira pela PUC-Rio, Mariano foi também apresentador e roteirista do programa musical Segue o som na TV Brasil entre 2009 e 2016. Toda a sua produção está disponível aqui




Sugestão de Leitura


Verdades intransigentes

  Experiência do lugar Há mil trajetos em Lisboa e para cada trajeto há um narrador lisboeta. Cada narrador lisboe ...

O desejo é aquilo que vejo nos sonhos

  O maior quintal do mundo Jonas Mekas disse que todas as mulheres da sua infância eram pássaros. Pássaros tristes ...

A ironia é um dos deuses mais lindos

  Apocalipse de Baruch Puseram um véu branco sobre o prédio à frente. A árvore que tapa metade do pr&eacut ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2020 REVISTAPESSOA.COM