Imagem 1606756836.jpg

Poesia, solidão, tesão e participação

Imagem:



2020-11-30

Conversa entre Marcelo Alves e Rafael Zacca sobre o que é, o que quer e o que pode ser a poesia

 

Em 31 de outubro de 2020 publiquei O menor amor do mundo pela editora 7Letras. Fiquei surpreso quando Marcelo Alves* quis ler o livro. Mais surpreso ainda, e enternecido, quando, no dia 14 de novembro, ele me encaminhou essa carta por e-mail. Os motivos, estão expostos na troca de cartas. Publico esta correspondência porque ela é uma pequena contribuição – generosa e comovente por parte do Marcelo – para a recolocação da relação entre o modo de produção da poesia com questões mais tradicionais de forma e conteúdo, técnica e experiência. Publico a minha resposta porque nela há também a...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Rafael Zacca

Rafael Zacca é poeta e crítico. É co-articulador da Oficina Experimental de Poesia, no Rio de Janeiro. Doutor em Filosofia na PUC-Rio, onde pesquisou a obra de Walter Benjamin. Colaborador do do Jornal Rascunho e da revista Escamandro. Autor de Kraft | Poemas (2015), Mini Marx (2017), Mega Mao (2018) e de A estreita artéria das coisas (no prelo). É um dos autores do livro de oficinas literárias Almanaque Rebolado, escrito a 20 mãos (2017).

 

 




Sugestão de Leitura


Parar as máquinas? Ler poesia hoje

  As cenas da poesia feita no Brasil hoje se multiplicaram. Ainda bem. Ninguém discordará, espero, que isso constitui um si ...

Antígona e os arquivos do luto em Como devo chorá-los

  Duas irmãs se abraçam com as cabeças recostadas sobre os ombros. É um acúmulo de dores: toda a fam&i ...

Dez exigências para o reconhecimento da escrita como trabalho

  Torna-se cada dia mais evidente que a entrada de largos contingentes de pessoas de classe média e baixa nos circuitos de arte ox ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2021 REVISTAPESSOA.COM