Imagem 1614620524.jpg

Festival inova formato e reúne poetas de mais de 40 países

Foto: Leiria. Divulgação



2021-03-01

Mais de 200 convidados vão apresentar-se durante 65 horas de uma extensa programação a partir de Leiria

De 12 a 21 de março, Leiria reúne poetas, leitores, performers, professores e criadores de diferentes campos artísticos do mundo todo. A proposta do Ronda Leiria Poetry Festival é celebrar a palavra, centrada na universalidade e multiplicidade da linguagem poética.  

A programação gratuita se estende por recitais, performances, workshops, concertos, vídeo-projeções, mini-palestras e debates que refletem a produção cultural contemporânea de vários países da Europa, América, África e Ásia: da Colômbia, Guatemala, do Equador, México e até Sérvia, Roménia, Filipinas, Turquia, Tunísia ou Quénia. Por força das condições sanitárias, o evento será transmitido em plataforma online.

 

 

 

 

Entre os poetas estão Tyehimba Jess, Bejan Matur, Lebo Mashile, Arthur Sze, Ana Luísa Amaral, Reginald Dwayne Betts, Yoko Tawada, Tara Bergin (nas fotos acima), Will Harris, Ida Vitali, Nathalie Handal, Enrique S. Villasis, Miguel Cardoso, João Luís Barreto Guimarães, Matilde Campilho e Margarida Vale de Gato.

Do Brasil participam: Adriana Calcanhoto, Camila Pitanga, Marília Garcia, Rafael Zacca, Leonardo Tonus, Francesca Cricelli, Antonio Martinelli, Ricardo Aleixo, Valeska Torres, Caco Ciocler e Mel Lisboa. Augusto de Campos também estará presente com dois videopoemas.

O Ronda é organizado pela Câmara Municipal de Leiria e pela charmosa Livraria Arquivo, um dos principais pontos culturais da cidade. A direção artística é de Celeste Afonso, que também divide a curadoria com Mirna Queiroz, editora da revista Pessoa, Ana Miranda e Paulo Costa.

“Natália Correia dizia que se "as crises não forem geradoras de grandes audácias mais vale chamar-lhes agonia". A partir de Leiria, o Ronda Leiria Poetry Festival ousou unir o mundo numa linguagem comum: a Poesia! Aparentemente babélico, este festival é espaço de entendimento, de linguagem universal, de encontros, de comoção - de Vida! Em contracorrente, numa época em que o universo se constrange, buscamos reencontrar o tom do desejo e da esperança, território onde renovamos a aventura no desmedido assombro do poema”, explica Celeste Afonso.

Além dos poetas, a Organização também traz para o festival insituições internacionais que, num acordo de difusão da programação em seus canais digitais, ampliarão o alcance do público do Ronda, como, Museu da Língua Portuguesa, Fundação Roberto Marinho, Words Without Borders, Literarische Colloquium Berlin, parceiros habituais da revista Pessoa, Instituto Francês, Fundação José Saramago e Unesco

"Apenas o Museu da Língua Portuguesa e a Words Without Borders juntos, alcançam 2 milhões de pessoas por ano com suas atividades. O Ronda certamente chegará a boa parte dessas pessoas", estima Celeste.

Ana Miranda, produtora baseada em Nova Iorque, com larga experiência na produção de eventos internacionais, acredita que o Festival projetará não apenas Leiria mas Portugal no mundo. "Entre os participantes há quem tenha sido distinguido com o Pulitzer, o T.S. Elliot, o Seamus Heaney First Collection Prize, American Book Award ou o National Book Award".

"A curadoria buscou os poetas mais relevantes nos seus países de origem, com reconhecimento internacional. O resultado é uma programação polifônica, que tenta captar as vozes de vários cantos do mundo, vozes que cantam, gritam às vezes gemem", completa Celeste.

"São poetas do seu tempo, alguns mais dedicados ao exercício da linguagem poética, outros, sem fazer concessão dos recursos formais, estão mais voltados para o manejo da palavra como instrumento de combate, de interpretação da realidade", explica Mirna. "E é bonito testemunhar como esses poetas estão observando o mundo, seja o objeto banal ou as grandes questões da contemporaneidade. É um festival que não rejeita nada, não rejeita o cânone, não rejeita a arte que vem dos centros hegemônicos, mas vai além de tudo isso, alarga-se, atravessa as bordas, procura dialogar. Resumindo, eu diria que é um evento muito importante, não se trata apenas de uma festa da poesia, o que não é pouco. O Ronda vai na contramão de uma narrativa em voga que tenta excluir o outro. O que propomos é justamente o contrário: juntar-se ao outro”, finaliza.

 

História

O festival é uma iniciativa de Paulo Costa. O médico e poeta de Leiria encontrou apoio na Livraria Arquivo e na Câmara Municipal para a realização da primeira edição do Ronda Poética, em 2015. O evento cresceu e firmou-se como a primeira grande Festa da Poesia no país.

“O verbo rondar assumiu entre os participantes deste evento um profundo sentido de encontro, voragem e comoção, em que o verso e o poema foram sólidos aglutinadores. Desde então o festival tem se tornado cada vez mais relevante no panorama nacional. Ganha agora, pela primeira vez, uma dimensão internacional, inscrevendo-se no mapa dos grandes festivais de poesia do mundo", conta Paulo Costa.

 

O Homenageado desta edição

Em 2021, assinalam-se os 400 anos da morte do poeta Francisco Rodrigues Lobo, o cantor de Lis. Lobo é apontado como um dos mais importantes discípulos de Camões. Segundo estudiosos, o barroco português deve-lhe muito, provavelmente a própria origem. Sua obra tem a marca da influência de Luis de Góngora y Lopes, o “poeta metafísico” da literatura barroca do século de ouro.

 

Leiria

Situada no centro de Portugal, Leiria foi distinguida pela Unesco como Cidade Criativa da Música, integrando uma Rede mundial com mais de 260 cidades nas áreas da Música, Literatura, Design, Media Art, Craft, Gastronomia e Cinema.

“Aqui têm crescido músicos, bailarinos, escritores e artistas de referência internacional. Aqui se iniciaram os projectos mais emblemáticos na relação da Música com a dignidade humana: Ópera na Prisão ou Aqui Contigo. Com um património natural, material e arquitectónico invejável, a cidade soube inovar para recriar o espaço público”, afirma Anabela Graça, a vereadora da Cultura, grande impulsionadora do Ronda e de sua dimensão internacional.

O Ronda Leiria Poetry Festival poderá ser assistido a partir do seu site e de seus canais nas redes sociais.



Revista Pessoa
 



Sugestão de Leitura


Louco como Eu

  Em cada episódio de Louco como eu, o autor convidado conversará com a escritora e jornalista Susana Moreira Marques ...

Diálogos em rebento

  "Descrente da solidão inocente dos criadores", o poeta brasileiro Antonio Martinelli vai convidar mensalmente poe ...

Editoras independentes da América Latina criam Prêmio de Não Ficção

  Com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento e a difusão de um pensamento crítico e independente de dogmas o ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2021 REVISTAPESSOA.COM