Imagem 1620219356.jpg

A arte é livre

Foto: Limb´s Theorem, coreografia de William Forsythe. Por Dominik Mentzos - cortesia



2021-05-05

Situações de crise, como as vividas sob regimes autoritários nas sociedades pós-modernas ou como a produzida por uma pandemia são por si circunstâncias de grande proficuidade e teste para a arte. São ainda uma pedra-de-toque para a criação de um sentimento coletivo, ao mesmo tempo que garante espaço à liberdade individual para desenvolvê-la, expandi-la e protegê-la.

 

No seu ensaio “A obra de arte na época da sua reprodutibilidade técnica”, Walter Benjamin afirma que a reprodução técnica em massa da arte gera uma percepção coletiva adulterada. Em decorrência desse processo, a arte perde sua aura e sua função ritual e passa a incorporar uma função social e política. A estética que emerge da reprodutibilidade aproxima a arte do seu espectador e favorece a possibilidade de desenvolvimento emancipatório, mas também o seu uso político. Em muitas democracias modernas, a liberdade de expressão, que inclui a artística, é um direito fundamental e está assegurada constitucionalmente. Com base no...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Paula Macedo Weiss

Paula Weiss tem mestrado e doutorado em Direito pela Universidade de Tübingen. Desde 2014, assessora a prefeitura da cidade de Frankfurt em diversos projetos culturais. Na Alemanha, é presidente da Fundação Museu de Artes Aplicadas e integra os Conselhos do Teatro Inglês, do Museu de Arte Moderna e do Teatro de Frankfurt. É também patrona da Bienal de Berlim. Com um grupo de cientistas políticos e pesquisadores de diversas áreas, que ajudou a formar em Frankfurt, trabalha ativamente na concepção da Casa da Democracia, cujo objetivo será discutir o futuro da ordem democrática na Alemanha e no mundo. Recentemente lançou o livro de autoficção Entre nós, pela Folhas de Relva Edições. Fotografada por Dominik Mentzos




Sugestão de Leitura


O modelo Frankfurt: Cultura para todos

  Vim a Frankfurt pela primeira vez de passagem, para pegar um navio e fazer uma viagem pelo Meno. Nessa época a cidade ainda ...

Coesão social: o que, como?

  Atravessamos, desde a redemocratização com a promulgação da Constituição de 1988, um dos mome ...

Revolução na cabeça

  Crises econômicas, pobreza e insatisfação política generalizadas desestabilizaram a ordem social e pol&iacut ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2021 REVISTAPESSOA.COM