Imagem 1626094322.jpg

Revolução na cabeça

Foto: Limb´s Theorem, coreografia de William Forsythe. Por Dominik Mentzos - cortesia



2021-07-12

 

Crises econômicas, pobreza e insatisfação política generalizadas desestabilizaram a ordem social e política em alguns países da Europa provocando, em 1848, o que ficou conhecido como Primavera dos Povos, uma onda de revoltas populares que tomaram a França, Itália, Estados alemães e Áustria e se espalharam por todo o continente. A história conhecemos, as forças contrarrevolucionarias entraram em campo, a ordem foi restaurada, mas a partir dali muitas mudanças foram engendradas. A situação política dessa época se assemelha em muitos pontos à crise atual e nos oferece boas perspectivas.

Quando ouvimos a palavra revolução, pensamos logo em batalhas sangrentas, mas há...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 3.50

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


ASSINATURA

DESDE R$ 39.00

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA



  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição

MICROPAGAMENTO

R$ 3.50

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


ASSINATURA

DESDE R$ 39.00

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA





  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição
  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Paula Macedo Weiss

Paula Weiss tem mestrado e doutorado em Direito pela Universidade de Tübingen. Desde 2014, assessora a prefeitura da cidade de Frankfurt em diversos projetos culturais. Na Alemanha, é presidente da Fundação Museu de Artes Aplicadas e integra os Conselhos do Teatro Inglês, do Museu de Arte Moderna e do Teatro de Frankfurt. É também patrona da Bienal de Berlim. Com um grupo de cientistas políticos e pesquisadores de diversas áreas, que ajudou a formar em Frankfurt, trabalha ativamente na concepção da Casa da Democracia, cujo objetivo será discutir o futuro da ordem democrática na Alemanha e no mundo. Recentemente lançou o livro de autoficção Entre nós, pela Folhas de Relva Edições. Fotografada por Dominik Mentzos




Sugestão de Leitura


Cidadania ativa

  No centenário de Joseph Beuys vale a pena relembrar sua máxima: cada pessoa é um artista. Acreditava que todo indi ...

A arte é livre

  No seu ensaio “A obra de arte na época da sua reprodutibilidade técnica”, Walter Benjamin afirma que a reprod ...

Ordens normativas

  Na minha coluna deste mês entrevisto Rainer Forst, um dos grandes filósofos do nosso tempo. Conheço Rainer há ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2021 REVISTAPESSOA.COM