Imagem 1649163561.jpg

Porque os dias são tantos



2022-04-05

Curadoria de Luci Collin

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Guilherme Gontijo Flores

Poeta, tradutor e professor na UFPR, publicou os poemas de brasa enganosa (2013), Tróiades (www.troiades.com.br, site em 2014, impresso em 2015), l'azur Blasé (2016) e Naharia, que formam a tetralogia poética reunida em Todos os nomes que talvez tivéssemos (2020). Também carvão :: capim (2017, Portugal; 2018, Brasil), Arcano 13 (2022, em parceria com Marcelo Ariel), Entre costas duplicadas desce um rio (em parceria com o artista plástico francês François Andes) e Potlatch (2022), além do romance História de Joia (2019). Tem três plaquetes, ADUMBRA (2017), Pripyat (2019, com ilustrações de Vinicius F. Barth) e avessa: áporo-antígona (2020, em formato digital). Realizou o projeto Coestelário em parceria com Daniel Kondo, com poemas visuais em homenagens aos mortos de 2020, disponível no Instagram; em parceria com Kondo publicou também o poema visual A Mancha (2020). Como ensaísta publicou Algo infiel, com Rodrigo Gonçalves e fotos de Rafael Dabul (2017), A mulher ventriloquada (2018). É cofundador e coeditor do blog e revista escamandro e membro do grupo Pecora Loca, dedicado a poesia e performance e(m) tradução.




Desenvolvido por:
© Copyright 2022 REVISTAPESSOA.COM