Imagem 1666093731.jpg

O Brasil na Guerra Fria Cultural

Foto: Marcelo Ridenti. Reprodução



2022-10-18

Em meu livro, apresento dados sobre as tiragens às dezenas de milhares dos livros desse autor nos países comunistas. Continuou a ser promovido até mesmo depois que já havia deixado o PCB. Sua obra da fase comunista – produzida dos anos 1930 aos 1950 – viria a ter impacto especialmente sobre os escritores e militantes anticoloniais da África lusófona nas décadas de 1960 e 1970. Veja-se, por exemplo, o depoimento do consagrado escritor moçambicano Mia Couto, cujo pai foi poeta e deu o nome do brasileiro a dois de seus filhos, um chamado Jorge e o outro, Amado.

 

Guerras não ocorrem apenas nos campos de batalha. O século XX viveu três grandes guerras, e a Guerra Fria foi a última delas. Entre os anos de 1940 e 1980, o embate ideológico em torno da conquista de uma hegemonia cultural entre dois países, Estados Unidos e a então União Soviética, mobilizou corações e mentes. Christopher Lasch mostrou que intelectuais de esquerda e de direita, assim como grandes instituições ajudaram a tecer redes globais de apoio aos dois polos, por meio de construções narrativas, financiamentos e muita mobilização. Esse fenômeno político, com alta capilaridade inclusive na América Latina, recebeu o...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Ana Cristina Braga Martes

É socióloga e foi professora da Fundação Getulio Vargas até 2019, de onde saiu para se dedicar integralmente à literatura. Nascida em Varginha (MG), passou sua infância e juventude de São Carlos (SP), formou-se em Ciências Sociais pela UNESP/Araraquara, fez mestrado e doutorado na Universidade de São Paulo (USP) com bolsa sanduíche no Massachusetts Institute of Technology (MIT). Foi Pesquisadora Visitante na Universidade de Boston (BU) e fez pós-doutorado na Universidade de Londres (King’s College). Publicou e organizou diversos artigos e livros acadêmicos. A origem da água é seu primeiro livro de ficção. 




Sugestão de Leitura


Prazeres perdidos jamais alcançados

  O livro Criogenia de D.: ou manifesto pelos prazeres perdidos (Editora Mondrongo, 2021), é o quarto romance do jornalista, profe ...

O ciúme, a vingança e o perdão

  Um dos livros mais vendidos em 2021 pela editora Record, Tudo é rio, de Carla Madeira, tem um título poético que r ...

Recatada e do lar

  O que uma mãe deve fazer quando sente que se dedicar aos filhos está afetando sua carreira, a carreira com a qual ela sem ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2022 REVISTAPESSOA.COM