Imagem 12270051_1144579212228581_1761963357_n-199x300.jpg

Diego Moraes lança livro em São Paulo



2015-11-17

O coletivo paulistano Corsário-Satã lança o segundo título de seu catálogo: Eu já fui aquele cara que comprava vinte fichas e falava ‘Eu te amo’ no orelhão, do escritor amazonense Diego Moraes. O primeiro, Nominata Morfina, de Fabiano Calixto, que estava esgotado, recentemente ganhou reimpressão. Ambos os autores estarão na Balada Literária, numa conversa com o poeta Bruno Brum, no dia 20 de novembro, em São Paulo, para marcar o lançamento do novo volume.

Quarto livro de Moraes, este poemário é composto por 234 peças epigramáticas, começando por frases soltas, hiperconcentradas, que vão ganhando corpo na medida em que as páginas avançam, terminando em peças líricas e poemas em prosa. O estado financeiro crítico da poesia é uma constante no livro de Diego Moraes, sem com isso se transformar em lamento. Ao contrário, há uma espécie de celebração constante das pequenas vitórias, da sobrevivência diária que, de algum modo, contorna a pecúnia artística sem financiamentos ou jabás.

Ao mesmo tempo, o livro parece ir na contramão de qualquer processo jurídico: vai da sentença até a narrativa do crime. Um crime sobretudo passional. Por isso, os cenários são o bar, a zona, a escola – as instituições literárias do submundo.

Diego Moraes é um dos idealizadores da Flipobre. Seus livros são publicados em editoras experimentais, paralelas: primeiro Saltos ornamentais no escuro (Edição do autor); depois na Barteblee, onde lançou seus dois livros seguintes (A fotografia do meu antigo amor dançando tango e A solidão é um deus bêbado dando ré num trator, de 2012 e 2013); depois, Um bar fecha dentro da gente (2015), pela Douda Correria, editora lusitana; agora, na Corsário-Satã. Logo estará também em tradução, na Argentina, numa coletânea da editora Ediciones Outsider.

Lançamento em São Paulo/ Balada Literária
20 de novembro, às 20h30
Centro Cultural B_arco



Revista Pessoa
 



Sugestão de Leitura


Paulo Flores, Gonçalo Sousa e Agualusa recebem convidados para tertúlias à beira do Tejo

  Durante os fins de semana do mês de julho, o Projecto SomSabor promove tertúlias com escritores, artistas e pens ...

A palavra como reposta ao sofrimento

  O Museu da Língua Portuguesa lança nesta segunda-feira (13/7) o Palavra no Agora. A proposta é estimular ...

Escritores criam plataforma para gerar renda e novas interações com leitores

  Como resposta à crise que se abateu sobre o mercado literário devido à quarentena no Brasil, um grupo de escritore ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2020 REVISTAPESSOA.COM