Imagem 1591862991.jpg

A confissão inaudita, o poema



2014-09-11

Onde está aquele com disponibilidade para ouvir ou ler uma confissão que não chega, ou se vem, se apresenta através de um discurso que está mais para enigma, mais para incerto, que é, na verdade, um atravessamento, um engodo sobre as faltas. Um discurso onde são muitas as perguntas e nenhuma resposta clara. As ideias colocadas estão no vão de imediato a se deslocarem. Fala perdida, profusão, impulso.

O título do mais recente livro de Danilo Bueno, “Uma confissão na boca da noite” (Editora Córrego, 2014), é quase um lugar comum, um clichê, uma figura gasta e poeticamente óbvia, mas, claro, trata-se de um engano, uma armadilha, ao passo que se abre o livro. Além do mais, recorre a uma ideia substancial da experiência poética, ideia contínua ainda, como se o poema tivesse esse fim último de revelação, auto-revelação da experiência ou dos sentimentos mais imediatos e claros do sujeito. Mas, claro, trata-se de um engano.

Confissão nos remete a confessio, termo como era designado o local,...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 1,99

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


ASSINATURA

DESDE R$ 39,00

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA



  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição

MICROPAGAMENTO

R$1,99

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


ASSINATURA

DESDE R$ 39,00

PARA TODO O CONTEÚDO DA REVISTA





  1. - Prioridade na participação de eventos organizados
  2. - Descontos em títulos lançados pela Pessoa
  3. - Envio de newsletter com os destaques da edição
  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Carlos Augusto Lima

Carlos Augusto Lima é poeta e professor de literatura. Publicou Objetos (Alpharrábio Editora), Vinte e sete de janeiro (Lumme Editor), Manual de Acrobacias n.1 (Editora da Casa), O Livro da Espera (Alpharrábio Editora), Três poemas do lugar (La Barca) e Alcance a graça do verso (Edição do Autor).




Sugestão de Leitura


Poemas como um truque bem feito: um aplauso

Gosto da expressão “olhar de sobrolho”. Acho-a pura imagem, já se vê o que ela indica, a cara cômica, m&aac ...

Alguma lição para tomar a vida emprestada

Quando lançou seu livro de poemas, “Primeiro as coisas morrem”, em 2004, aos 24 anos, o cearense Diego Vinhas foi apontado por uma parcela da crí ...

Dançando sozinho um bolero elétrico num salão chinês

  Salão Chinês, livro de Antônio LaCarne, lançado recentíssimo pela Patuá Editora, bem poderia se ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2020 REVISTAPESSOA.COM