Imagem IMG_20150915_174929533.jpeg

Enterrem meu coração na curva do Rio



2015-11-04

Para Angie, Carlito, Duda, Heyk, Marianna, queridos amigos que cá estão, e para Zoé, que chega já já

Foi a primeira vez que levei a poesia de Orlando Parolini a um congresso acadêmico. O Rio de Janeiro estava, como se diz na quebrada, com um sol de rachar mamona: 45 graus. O Fundão é longe. Longe da Vila Isabel, onde estava hospedado na casa que chamei carinhosamente de casa novabaiana, de Heyk e Marianna, pela atmosfera leve e libertária do lugar que nos recebeu com um desenho de Gaya Rachel:

Heyk dizia que, a qualquer momento, João Gilberto chegaria, apertaria a campainha...

Continuar lendo

AINDA NÃO TEM PLANO? SELECIONE:

MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


MICROPAGAMENTO

R$ 6.80

ou

€ 1,10

APENAS ESTE ARTIGO

  1. Você pode acessar apenas o artigo que pretender ler. Faça um micropagamento para baixa-lo. É facil.

  2. A compra avulsa de um artigo não dá acesso ao conteúdo integral da revista.


  1. As assinaturas e os micropagamentos são necessários para manter a Revista Pessoa

  2. Precisa de ajuda ou mais informação?
  3. Entre em contato:
  4. revistapessoa@revistapessoa.com


Fabiano Calixto
Fabiano Calixto nasceu em Garanhuns, Pernambuco, em 1973. doutorando em Teoria Literria e Literatura Comparada pela Universidade de So Paulo, USP. Publicou Algum (edio do autor, 1998), Fbrica (Alpharrabio Edies, 2000), Um mundo s para cada par (Alpharrabio Edies, 2001), Msica possvel (CosacNaify/7Letras, 2006), Sangnea (Editora 34, 2007), A cano do vendedor de pipocas (7Letras, 2013), Para ninar o nosso naufrgio (Corsrio-Sat, 2013), Equatorial (Tinta-da-China, 2014) e Nominata morfina (Crrego/Corsrio-Sat/Pitomba, 2014). Seu novo livro de poemas, Fliperama, sair em 2016.



Sugestão de Leitura


Tempos incríveis

O tempo é um estado: a chama em que vive a salamandra da alma humana.Andrei TarkovskiO barato para mim sempre foi o processo. Em tudo, ou quase ...

Um muito obrigado para David Bowie

De Bowie, lembro de ter ouvido pela primeira vez com “Modern Love” – um pop descaradamente dançante com lindas linhas vocais. De Bowie, um p ...

A borboleta amarela, a borboleta azul

Amor, vim te buscar em pensamento cheguei agora no vento Walter Franco Quando saímos de São Paulo, naquela manhã quente de um janeir ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2023 REVISTAPESSOA.COM