Fabiano Calixto

Fabiano Calixto nasceu em Garanhuns, Pernambuco, em 1973. É doutorando em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade de São Paulo, USP. Publicou Algum (edição do autor, 1998), Fábrica (Alpharrabio Edições, 2000), Um mundo só para cada par (Alpharrabio Edições, 2001), Música possível (CosacNaify/7Letras, 2006), Sangüínea (Editora 34, 2007), A canção do vendedor de pipocas (7Letras, 2013), Para ninar o nosso naufrágio (Corsário-Satã, 2013), Equatorial (Tinta-da-China, 2014) e Nominata morfina (Córrego/Corsário-Satã/Pitomba, 2014). Seu novo livro de poemas, Fliperama, sairá em 2016.
Recomendado

Tempos incríveis

2016-06-28
Vária
O tempo é um estado: a chama em que vive a salamandra da alma humana.Andrei TarkovskiO barato para mim sempre foi o processo. Em tudo, ou quase tudo nesta vida. Gosto da ide ...

Um muito obrigado para David Bowie

2016-01-27
Vária
De Bowie, lembro de ter ouvido pela primeira vez com “Modern Love” – um pop descaradamente dançante com lindas linhas vocais. De Bowie, um pôr-do-sol de inverno com “Space Odd ...

A borboleta amarela, a borboleta azul

2015-11-18
Vária
Amor, vim te buscar em pensamento cheguei agora no vento Walter Franco Quando saímos de São Paulo, naquela manhã quente de um janeiro repleto de câimbras e silêncios ...

Enterrem meu coração na curva do Rio

2015-11-04
Vária
Para Angie, Carlito, Duda, Heyk, Marianna, queridos amigos que cá estão, e para Zoé, que chega já já Foi a primeira vez que levei a poesia de Orlando Parolini a um congress ...

Sol vermelho

2014-09-15
Fingimento - seção brasileira
Sol vermelho Em memória de todos aqueles que, além de acreditar, lutaram por um mundo melhor 1. cada vez que você respira é como se um anzol mergulhasse fundo em minhas ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2019 REVISTAPESSOA.COM