Mauricio Salles Vasconcelos

Mauricio Salles Vasconcelos nasceu no Rio de Janeiro. Desde 2005 vive em São Paulo. É autor dos livros de poesia Lembrança arranhada (1980), Tesouro transparente (1985), Sonos curtos (1992) e Ocidentes dum sentimental (1998, uma recriação de “O sentimento dum ocidental”, de Cesário Verde). Escreveu os ensaios “Rimbaud da América e outras iluminações” (2000) e “Espiral Terra – Poéticas contemporâneas de língua portuguesa” (2013). Romancista e autor de narrativas breves, publicou Telenovela (2014), Moça em blazer xadrez (2013), Ela não fuma mais maconha (2011) e Stereo (2002). Sua tradução de My Life, de Lyn Hejinian, foi editada em 2014. Realizou vídeos sobre Blanchot, Guy Debord e o angolano Ruy Duarte de Carvalho. Peças teatrais e performances de sua autoria, como por exemplo Estação Rimbaud, Ozu, Linguagens Espraiadas – Afropoética Presente e Sim, sim, telefone não, vêm sendo encenadas desde os anos 1980. Integra a Banda-de-Poesia Mantra Muzak.
Recomendado

Skate/borda

2015-08-05
Fingimento - seção brasileira
DE BORDA De repente, lê-se ao fundo Tudo sem rumo toma ritmo  dá-se feito aviso Em poste de ferrugem um flyer um Postal quase um campeonato crescente Nenhum desfecho ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2019 REVISTAPESSOA.COM