Mariano Marovatto

Mariano Marovatto nasceu no dia primeiro de abril de 1982, no Rio de Janeiro. Escreveu livros como Estirâncio (7Letras, 2019), Casa (7Letras, 2015) e Vinte e cinco poemas com Chico Alvim (Luna Parque, 2015), e gravou alguns discos, entre eles: Praia (Maravillha 8, 2013) e Selvagem (Embolacha, 2016). Como pesquisador e arquivista literário, foi responsável, entre outros trabalhos, pela organização do acervo do escritor e compositor Cacaso e pela pesquisa de inéditos e estabelecimento de texto da Poética de Ana Cristina Cesar. Recentemente organizou Os Fantasmas Inquilinos, antologia de poemas de Daniel Jonas (Todavia, 2019) e a versão em português de Silêncio de John Cage (Cobogó, no prelo). Doutor em literatura brasileira pela PUC-Rio, Mariano foi também apresentador e roteirista do programa musical Segue o som na TV Brasil entre 2009 e 2016. Toda a sua produção está disponível aqui

Recomendado

Se o sol vem

2020-07-03
Copacabana, Lisboa
  Seis horas Amanhece em São Pedro do Estoril. As rochas gigantescas na areia parecem fatias da cabeça ausente da Pedra da Gávea. A costa é da mesma areia do deserto mar ...

Diário das gaivotas

2020-06-11
Copacabana, Lisboa
  Diário das gaivotas A vida vista da varanda é anestésica. Há os pedaços de prédios, recortados, as linhas mais organizad ...

Verde selvagem

2020-05-29
Copacabana, Lisboa
  Cachorros Na semana que houve o verão de 2020, fomos à praia. Dois catadores, cada um com sua bermuda tactel puída, chinelos azuis, saco negr ...

Onde morre o sol

2020-05-22
Copacabana, Lisboa
  Domingo almorávida Num domingo ensolarado triste, parei por acaso no miradouro da igreja de Santa Luzia. Atravessada a Praça do Comércio, a S ...

Conivência

2020-05-15
Copacabana, Lisboa
  O Leblon Tem dias que a vida pós-apocalíptica parece uma festa. O Domingos, por exemplo. Como bom carioca, o Domingos me convidou para tomar um &uac ...

A rua

2020-05-01
Copacabana, Lisboa
  Pombos Não tenho certeza se ainda há nos arredores da Estação Siqueira Campos a senhora de vermelho. Se veste com umas amarras de pano ...

O universo está se desmanchando

2020-04-24
Copacabana, Lisboa
  O chinês do tamborim O carnaval são estas frases rigorosamente desarticuladas, escreveu o Carlinhos de Oliveira sobre um carnaval de 50 anos atr&aacu ...

Bandolim com corda arrebentada

2020-04-17
Copacabana, Lisboa
  Otário “Aí na moral, vou te furá, vou te furá, passa o telefone e o dinheiro”. Os olhinhos gringos incrédulos turva ...

O mundo é logo ali fora

2020-04-03
Copacabana, Lisboa
Saio puto do metrô Estou enfermo, sofro dos nervos. Há uma receita médica que comprova que sofro dos nervos. Oito horas da noite, enquanto penso na mort ...

Sai, doentes do corpo e doentes d’alma

2020-03-20
Copacabana, Lisboa
  Cartório O ritual burocrático é reconhecidamente o ritual oficial de uma mudança. A mudança de volta para Copacabana exigiu que ...

Umbigo do mundo

2020-03-09
Copacabana, Lisboa
O Pássaro Burro No meio da tarde, chuva de verão. Raios e trovões. O vento forte corre branco encharcado. Um único pássaro burro dá ...

Os dias recentes em Lisboa

2016-09-05
Vária
Outro dia troquei as esquinas do caminho e fui dar numa das artérias arborizadas das Avenidas Novas. Ali, cai num alfarrabista. Achei umas rechonchudas prateleiras dedicada ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2020 REVISTAPESSOA.COM