João Luís Barreto Guimarães

Nasceu no Porto, a 3 de junho de 1967. Licenciou-se em Medicina e Cirurgia pela Universidade do Porto. Poeta e tradutor, divide o seu tempo entre Leça da Palmeira e Venade. Publicou o primeiro livro de poemas Há Violinos na Tribo, em 1989, a que se seguiram Rua Trinta e Um de Fevereiro (1991), Este Lado para Cima (1994), Lugares Comuns (2000), 3 (poesia 1987-1994), em 2001, Rés-do-Chão (2003), Luz Última (2006) e A Parte pelo Todo (2009). Publicou quatro livros de poemas na Quetzal Editores: Poesia Reunida, em 2011, Você Está Aqui (2013), Mediterrâneo (2016) que recebeu o Prémio Nacional de Poesia António Ramos Rosa, aos quais se segue Nómada, em 2018. Está representado em antologias de poesia em Portugal, Alemanha, Itália, Croácia, Montenegro, Bulgária, México, Estados Unidos, República Dominicana e Brasil, e em revistas literárias de Portugal, Espanha, França, Bélgica, Holanda, Reino Unido, Macedónia, Brasil e Estados Unidos. Mantém o blogue Poesia & Lda.

Recomendado

Sombra e luz

2017-12-19
Fingimento - seção portuguesa
  18e arrondissement   Os escultores de Montmartre têm que ter estudado (a fundo) anatomia para lograrem esculpir essas imagens sagradas. Ou terem ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2019 REVISTAPESSOA.COM