Toinho Castro

Potiguar de Pernambuco e radicado Carioca! Assim define-se Toinho Castro, que nasceu em Natal, no Rio Grande do Norte, cresceu no Recife e migrou para o Rio de Janeiro aos 30 anos. Tudo em meio à uma família de poetas, músicos artistas. Além da poesia, trabalha com design gráfico, fotografia, vídeo e outras mídias; faz filmes (Viagem a Marte, Avenida um, Vai, foguete, entre outros) e publica versos por aí. Organizou e participou da coletânea de poemas Lendário Livro, com Aderaldo Luciano, Braulio Tavares, Nonato Gurgel, Numa Ciro e Otto. Seu trabalho enquanto poeta está ligado à construção da memória como espaço de compartilhamento, em que a poesia media uma troca vivências, percepções e expectativas. 

Recomendado

“Pela orla dos velhos tempos”

2019-07-03
Colunistas
  Certa vez eu e meu velho amigo Roberval voltávamos de algum bar onde confraternizamos com amigos perdidos como nós. Era fim de noite, começo t&e ...

A invasão

2019-06-14
Colunistas
  Contatos imediatos, abduções e avistamentos de luzes no horizonte são temas recorrentes na nossa cultura. Encanto e assombro de geraç&oti ...

Norturno

2019-04-22
Colunistas
Debruçado na janela, olho o resto de cidade que me resta e seu céu recortado, delineado pelos prédios ao redor, maiores que o prédio onde vivo. O c ...

Uma menina que não era minha mãe

2019-03-29
Colunistas
  Meu pai estava na UTI, nos estágios finais da doença que o levou do mundo, o mundo pelo qual ele tanto andou. Fui até lá, ao Recife, n&at ...

O meu Recife é outro

2019-02-25
Vária
Quando chego num bar, numa reunião de amigos, basta que eu comece a falar e logo alguém que está a me conhecer naquele dia, mas que já reparou meu ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2019 REVISTAPESSOA.COM