Leo Lama

Leonardo Martins de Barros, conhecido pelo nome artístico de Leo Lama (São Paulo, 21 de setembro de 1964) é músico, poeta, dramaturgo, diretor, escritor, roteirista e palestrante. Sua obra privilegia a busca do amor e as relações amorosas, a importância dos ritos, do diálogo e do caminho espiritual. Em 1989, aos 23 anos, estreou como autor teatral com a peça “Dores de Amores”, o que lhe garantiu dois prêmios da área: Mambembe de revelação e Molière. A mesma obra foi transformada em filme, apresentado no Festival do Rio e na 36a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.  Em 2014, Leo Lama foi indicado ao prêmio de melhor diretor pela Companhia Paulista de Teatro por sua direção de Quando as Máquinas Param, de Plínio Marcos. Em 2017, estreou sua peça Madalena Bêbada de Blues no Teatro Sérgio Cardoso, sucesso de público e crítica, entre tantos outros trabalhos.

Recomendado

Carta a Evandro

2020-03-31
Cartas de um outro tempo
  Caro amigo, Evandro, Evandrinho, meu grande amigo, sinto falta dos nossos encontros nos cafés das livrarias onde exercíamos nossa amizade presencial, e ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2020 REVISTAPESSOA.COM