Ana Cristina Silva

Nasceu em Lisboa e é docente universitária no ISPA-IU. Doutorada em Psicologia da Educação, Escreveu até ao momento 14 romances: Mariana, Todas as Cartas (2002), A Mulher Transparente (2003), Bela (2005), À Meia-luz (2006), As Fogueiras da Inquisição (2008), A Dama Negra da Ilha dos Escravos (2009), Crónica do Rei-Poeta Al-Mu’Tamid (2010) e Cartas Vermelhas(2011, selecionado como Livro do Ano pelo jornal Expresso e finalista do Prémio Literário Fernando Namora), O Rei do Monte Brasil (2012, finalista do Prémio SPA/RTP e do Prémio Literário Fernando Namora, e vencedor do prémio Urbano Tavares Rodrigues) e A Segunda Morte de Anna Karénina (2013, finalista do Prémio Literário Fernando Namora). Em 2017, A Noite não É Eterna venceu o Prémio Fernando Namora. Em 2018 publicou o romance Salvação com a Parsifal e já em 2019 foi publicado pela Planeta o romance As longas noites de Caxias. Rimbaud, o Viajante e o seu Inferno acabou de ser publicado pela Exclamação. Tem livros publicados no Brasil e na Alemanha.

Recomendado

Carta à Maria João

2020-05-05
Cartas de um outro tempo
  Querida Maria João Queria ingressar no teu sonho e acreditar que este período trágico irá alterar a humanidade. Gostaria de me deixar ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2020 REVISTAPESSOA.COM