Marta Rema

Nasceu em Torres Novas e vive em Lisboa. É escritora, curadora, trabalha em comunicação, produção e é tradutora. Autora da peça de teatro Como um quarto sem telhado (Coleção de Textos de Teatro do Teatro D. Maria II), apresentada ao público no mesmo local no Festival de Leituras Encenadas (2016), com encenação de Paula Diogo. Criou as peças Jacarandá (com Jonas Lopes, Teatro do Bairro, 2013), Bardo (com Sofia Borges, 2012) e Arlequina (solo, 2013). O seu projeto de curadoria Muitas vezes marquei encontro comigo próprio no ponto zero obteve o prémio Atelier-Museu Júlio Pomar/EGEAC (edição 2018-19).
Recomendado

A minha mão de homem

2021-11-02
Oficina
  E todos gritaremos Viva a mão delicada Da menina bem-criada Que pratica a virtude. Natalia Ginzburg, in Léxico Familiar   1. Na abe ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2021 REVISTAPESSOA.COM