Lígia Afonso

É historiadora de arte, curadora e editora. Interessa-se pela prática e investigação nas áreas da história das exposições; narrativas e contra-narrativas históricas; fenómenos artísticos de grande escala, notadamente bienais de arte contemporânea e capitais europeias da cultura; políticas culturais; mediação, programação e produção e gestão de projetos culturais; curadoria editorial e experimental. Foi assistente de curadoria da 29.ª Bienal de São Paulo; cocuradora e coordenadora editorial do Laboratório de Curadoria, Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura; cocuradora de Cartas de São Paulo (São Paulo) e Histórias da presença portuguesa na Bienal de São Paulo (Porto). Tem publicado textos e artigos e realizado comunicações em âmbitos científicos e institucionais, integrado júris de prémios e de seleção de projetos artísticos e curatoriais. Colaborou com várias instituições e projetos independentes em Portugal (nomeadamente Plano Nacional das Artes, Fundação Calouste Gulbenkian, Culturgest, Museu de Arte Contemporânea de Serralves, entre outras.

Recomendado

Estado Novo português e a Bienal de São Paulo – um equilibrismo diplomático

2021-11-25
Arte, Autonomia e Política
  A «despersonalização política» do regime Ultrapassada a crise insurrecional excitada pela abertura democrática internacional n ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2022 REVISTAPESSOA.COM