O que a filosofia tem a dizer sobre a pandemia?


João Pedro Cachopo e Pedro Duarte debatem na Casa Mombak os efeitos da pandemia sob a perspectiva de tempo, agora, e  lugar, no Brasil e em Portugal

 

Desde o começo de 2020, grandes filósofos contemporâneos escreveram sobre a pandemia. Mobilizaram seus conceitos para entender o que teria causado a pandemia e quais seriam os efeitos no mundo todo. Oscilaram entre pessimismo e otimismo, ao tentarem imaginar o futuro que nos aguarda. Mas o que isso diz de nossos lugares, como Portugal e Brasil, e do nosso presente?
Eis a questão que João Pedro Cachopo, autor de "A torção dos sentidos: pandemia e remediação digital" (Documenta), e Pedro Duarte, autor de "A pandemia e o exílio do mundo" (Bazar do Tempo), vão discutir  o que a filosofia tem a dizer sobre a pandemia. O encontro acontece na Casa Mombak, no dia 27 de outubro, às 18h30.   

João Pedro Cachopo é musicólogo e filósofo. Lecciona na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, onde integra o Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical, sendo actualmente o coordenador do Grupo de Teoria Crítica e Comunicação. Foi Investigador Visitante na University of Durham (2012) e na Columbia University in the City of New York (2015). Entre 2017 e 2019 foi Marie Skłodowska-Curie Fellow na University of Chicago. É o autor de "A Torção dos Sentidos: Pandemia e Remediação Digital" (Documenta, 2020; Elefante, 2021) e de "Verdade e Enigma: Ensaio sobre o pensamento estético de Adorno" (Vendaval, 2013), que recebeu o prémio do PEN Clube Português na categoria de Primeira Obra em 2014. Co-editou "Rancière and Music" (Edinburgh University Press, 2020), "Estética e Política entre as Artes" (Edições 70, 2017) e "Pensamento Crítico Contemporâneo" (Edições 70, 2014).  

Pedro Duarte é professor Doutor de Filosofia da PUC-Rio e Bolsista Jovem Cientista do Nosso Estado da Faperj. Co-curador, junto com a escritora Tatiana Salem Levy, da Seção Arte, Atitonomia e Política da Revista Pessoa. Coordenador do Projeto Arte, Autonomia e Política no Capes PrInt. Ocupou no Pós-Doutorado a Cátedra Fulbright de Estudos Brasileiros na Universidade Emory (EUA, 2020). Foi Professor Visitante na Universidade Södertörn (Suécia) e Pesquisador Visitante na Universidade Brown (EUA, 2004/2006). É autor, entre outros do livro, dos livros "O ensaio como narrativa" (Oca, 2021); “A pandemia e o exílio do mundo” (Bazar do Tempo, 2020), “Tropicália” (Cobogó, 2018), “A palavra modernista” (Leya, 2014) e “Estio do Tempo: Romantismo e estética moderna” (Zahar, 2011). Co-autor, roteirista e curador da série de TV “Alegorias do Brasil”, junto com o diretor Murilo Salles (Canal Curta!, 2018).    

 

Serviço

O que a filosofia tem a dizer sobre a pandemia?
Dia 27 de outubro, às 18h30
Casa Mombak, rua de Santa Catarina, 11 - Lisboa


Desenvolvido por:
© Copyright 2022 REVISTAPESSOA.COM