O místico e o epifânico entre a memória e representação

  Toda ideia de catástrofe e extinção, e também de sobrevivência, porta um enigma insondáve ...

O Tempo suspenso

  Querida Isabel, Obrigado pela tua carta, muito sensível, espelhando uma sensibilidade a que já me habituei, tanto nas ...

Em face do que não pode ser

Viçosas, abraçadas com gosto, as saúdes estampam-se em cara e corpo de quem as carrega.   Dom, conquista, cons ...

Carta a Miguel Real

  Querido Miguel, Como estão? Tenho pensado muito em vocês. Espero que estejam bem - e livres de "C". Tenho ...

Carta a Evandro

Caro amigo, Evandro, Evandrinho, meu grande amigo, sinto falta dos nossos encontros nos cafés das livrarias onde exercíamos nossa a ...

Carta a Leo Lama

  Se começasse esta carta falando em tempos sombrios, ela, Arendt, possivelmente ficaria brava comigo dizendo que introito deste n ...

A cor que caiu do espaço, de H.P. Lovecraft

  Gostaria de iniciar essa conversa semanal com vocês falando sobre um conto de um escritor que usou o medo como base de toda a sua ...

Para Maria Quintans

   Lisboa, 26 de Março de 2020   Querida, mais-do-que-querida amiga, mãe fictícia e adoptada, n&atil ...

Carta à Cláudia Lucas Chéu

  Cláudia, amiga querida de abraços, de vida e de obra, podia falar-te dos pássaros e do cabelo das árvore ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2020 REVISTAPESSOA.COM