Bora aportuguesar?

  Simpatizo mesmo. Simpatizo com essas práticas sociolinguísticas desbragadas em seu jeito de serem nacionalistas ou qualqu ...

Dostoiévski na Rua do Ouvidor: A febre de literatura russa na Era Vargas

Durante a Era Vargas, o interesse pela literatura russa explodiu no Brasil, mobilizando debates entre intelectuais de todos campos do espectro po ...

Arabescos de setembro

  Começaram em agosto, em desenho gradual. As hastes projetavam-se longilíneas, mas o inchaço nas pontas trazia o an ...

Diário da Travessia IIII

  Uma faixa grande acima da porta diz: “Aqui já é sertão”. Estou em Cordisburgo, uma cidade pequena no i ...

Lugares e Livros (II) Cordisburgo

  Eram nove e meia da manhã de uma quarta-feira. Cordisburgo. Interior de Minas Gerais. Um grupo de professores e tradutores brasi ...

Morte camélia

  zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz   3.oro-   COSTELAS        ...

Rendas para um escafandro: um ensaio e um poema para Lu Menezes

  Estes primeiros versos do poema “Render”, incluído em Abre-te, Rosebud! (7Letras, 1997), poderiam servir de introdu& ...

O fantástico revelado

Dentre os meus autores e livros prediletos sempre estiveram aqueles em que a conexão, entre o real e o imaginário, se dá de ...

Como vim parar aqui?

Angela Marsiaj escreve ficção desde 2014, é como ela se apresenta na biografia que pedi. E acho que essa apresentaç&a ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2018 REVISTAPESSOA.COM