Surfando os escombros até cair no mar

  Crossfit e petshop Um homem usa os dedos para cavar o saco de lixo preto brilhante na esquina da rua escura. Reperdido, acocorado, s ...

Sobrenome próprio

  Já escolhi marido pelo sobrenome. Isso na adolescência, claro, quando eu nem sabia direito o que era marido (ô, quis ...

De onde venho, de onde viemos

  “Eu estava na estação de metrô, voltando para casa. De repente, olhei em volta e percebi que todas as pessoas ...

Brasil, um eterno redevir

  Fogo, Cerrado, de Marcos Wilson Spyer Rezende, ilustrado por Bruno Liberati e editado pela Geração Editoral, foi publicad ...

Aqui tudo submerge

  Renascimento Estava eu na lojinha da Vodafone no Rossio quando vi partir um auto-de-fé em direção à anti ...

Ensino a distância

  Em apenas mais algumas semanas, o ano letivo da minha filha mais velha terminará. Ela mal pode esperar. Eu a compreendo. N&atild ...

Só os poetas me comovem

Nau
  Penso que todo bom poeta deveria escrever uma certidão de óbito.  Conceição Evaristo compôs uma ...

Sonho com poetas

    Eu moro aqui onde não está meu pai e cresço sobre mim onde andará meu pai que não fa ...

Aquela hora do dia ou da vida

  É recém noite: um escuro que ainda te permite ver os objetos à curta distância, principalmente se estiverem ...
Desenvolvido por:
© Copyright 2021 REVISTAPESSOA.COM